Indústria

Nike produzirá máscaras a partir de seus calçados e vestuário

Trata-se de mais um esforço da marca envolvendo o combate do coronavírus

9 abr, 2020

Se no âmbito publicitário a Nike utiliza os seus principais embaixadores uma campanha que incentiva a prática de exercícios dentro de casa, a marca anunciou nesta semana a criação de máscaras faciais com blindagem completa da face e de lentes respiradoras de purificação do ar.

Segundo a Nike, elas serão produzidos a partir de materiais de seus calçados e vestuário. Solados de sneakers Nike Air, por exemplo, foram transformados em viseiras das máscaras. A iniciativa ocorre fruto de uma parceria de profissionais de inovação da gigante americana com profissionais da saúde da Oregon Health & Science University (OHSU).

“Sem a proteção facial adequada, os profissionais de saúde correm um risco maior de contrair o vírus, o que poderia colocar pressão considerável sobre a força de trabalho da saúde nos próximos meses. Os escudos faciais completos ajudam a proteger os rostos dos profissionais de saúde e também a prolongar o comprimento em que podemos usar com segurança uma máscara cirúrgica ou N95. A generosa resposta da Nike à crise do COVID-19 ajuda a incutir uma camada adicional de confiança e apoio aos profissionais de saúde, de que podemos realizar com segurança os trabalhos que nascemos para realizar”, disse Miko Enomoto, professor associado de anestesiologia e medicina perioperatória da OHSU.

A mesma OHSU recebeu a primeira leva da doação dos escudos faciais e lentes respiradoras. A Nike afirmou que enviará suprimentos para outros sistemas de saúde, como em Providence, Legacy Health Systems e Kaiser Permanente.

Além desta louvável iniciativa, funcionários de alto escalão da Nike doaram US$ 15 milhões para ajudar no combate ao vírus. Do total, US$ 10 milhões saíram do bolso do proprietário Phil Knight.