Indústria

Austrália e Nova Zelândia serão sedes da Copa do Mundo Feminina de 2023

O placar da votação foi de 22 a 13 a favor da candidatura dos países da Oceania

25 jun, 2020

A Copa do Mundo Feminina será realizada na Oceania pela primeira vez na história. A Fifa anunciou que Austrália e Nova Zelândia desbancaram a Colômbia, e foram escolhidas como sedes do torneio, que acontecerá em 2023. Durante o processo, o Brasil havia sido pré-candidato na disputa, mas retirou a candidatura em junho por falta de garantias o governo federal para a realização do evento no país. Três dias depois, foi a vez do Japão também desistir.

Segundo a FIFA, o placar da votação foi de 22 a 13 a favor da candidatura dos países da Oceania, dentro dos 35 participantes do conselho que participaram da eleição.

Membros das principais confederações do mundo, Uefa (Europa) e Conmebol (América do Sul) votaram em bloco na candidatura colombiana, que foi a pior avaliada pelos especialistas no processo. Esta também foi a escolha do presidente da CBF, Fernando Sarney. Já Concacaf (Américas Central e do Norte), CAF (África), AFC (Ásia) e OFC (Oceania), bem como o presidente da FIFA, Gianni Infantino, optaram por Austrália e Nova Zelândia.