Indústria

Basquete feminino lança movimento por visibilidade e apoio à modalidade

Criação da iniciativa coincide com o ‘Dia Internacional da Igualdade Feminina’, celebrado nesta quarta-feira

26 ago, 2020

Os principais nomes do basquete feminino atual e do passado uniram forças para criar o movimento ‘Levante a Bola Delas‘. Encabeçado por campeãs da LBF CAIXA e também por personagens históricas da modalidade, como as campeãs mundiais Magic Paula, Hortência e Janeth, a iniciativa chega justamente no ‘Dia Internacional da Igualdade Feminina’, celebrado nesta quarta-feira (26).

A campanha, divulgada nas redes sociais, é baseada nos recentes questionamentos que pedem visibilidade, apoio e condições igualitárias ao basquete feminino, iniciados pela atleta Érika de Souza.

O texto do vídeo oficial da campanha exalta o retorno que a modalidade oferece quando recebe investimento, como nas conquistas da década de 1990, quando a geração de Ouro brasileira reuniu-se na Seleção para dar ao Brasil a inédita medalha de Ouro do Mundial de 1994, na Austrália, a conquista do PAN de 1991, além da medalha de prata na única final olímpica com presença brasileira, em Atlanta-1996.

“É muito bom ver o engajamento de todos em torno do basquete feminino. Isso mostra que estamos unidas defendendo aquilo que é direito nosso, que é a igualdade nos patrocínios, no apoio das marcas esportivas e visibilidade. Ter as atletas como Paula, Hortência e Janeth mostra que não estamos sozinhas e que todos querem só uma coisa, que é o crescimento do basquete feminino”, disse Érika que, aos 38 anos, segue contribuindo significativamente com o basquete feminino.

“São movimentos que cada vez mais se fortalecem e as mulheres estão sim buscando seus lugares ao sol e serem reconhecidas e valorizadas. A mulher pode sim praticar o esporte e tê-lo como profissão. Pode ser um start para as outras modalidades estarem juntas neste contexto. É nosso papel e é dessa forma que posso contribuir para que a modalidade se fortaleça cada vez mais, com patrocínios, uma competição forte e mais jogadoras atuando e curtindo o basquete. Tudo o que eu tenho hoje foi conquistado através do basquete e faz parte da minha filosofia estar junto e apoiar”, completou Magic Paula.

A locução do texto também conta com a participação da jornalista e apresentadora Glenda Kozlowski, que ratificou o seu apoio ao movimento.

“Não podemos mais aceitar tamanhas diferenças que acontecem entre o feminino e o masculino nas arenas esportivas. Nós mulheres não podemos mais aceitar que, na lista da Forbes dos 100 atletas mais bem pagos do mundo, só tenham duas mulheres e de apenas uma modalidade – o tênis. É um momento de reflexão e de muita atitude. Parabéns às jogadoras de basquete do Brasil por esta sororidade e que outras modalidades também vistam esta camisa. Com amor, esse manifesto vai tocar o coração de milhares e também vai empoderar meninas espalhadas pelo Brasil”, destacou Glenda.