Futebol

Heineken utilizará Europa League para promover produto sem álcool

Amstel deixará o torneio europeu para dar lugar ao novo produto da cervejaria, a Heineken 0.0

3 ago, 2020

À exemplo do que já ocorre na Fórmula 1, a Heineken utilizará um dos seus ativos no futebol europeu para promover a não-alcoólica Heineken 0.0. Desta maneira, a cervejaria holandesa ‘tirará’ a Amstel da reta final da Europa League para dar visibilidade ao seu novo produto. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira pela Uefa, organizadora da competição.

Além de mudar a marca que usará nas ativações do torneio, a Heineken ampliou o patrocínio e continuará até o final da temporada 2023/24. De acordo com o site SportBusiness, o novo acordo vale cerca de € 10 milhões por ano, o que significa a injeção de € 40 milhões nos cofres da entidade.

Os ativos de patrocínio da Heineken 0.0 na Europa League incluem exposição na publicidade de LED, mídias digitais, entrada das equipes e exibição de jogos em locais públicos.

“A Heineken 0.0 registrou um crescimento incrivelmente forte nos últimos anos, por isso temos o prazer de anunciar seu primeiro grande patrocínio no momento em que o futebol está disponível para assistir quase todos os dias da semana. Consideramos crucial incentivar o consumo responsável e dar aos consumidores uma escolha”, disse Hans Erik Tujit, diretor de patrocínio da Heineken.

“Com a introdução da Uefa Europa Conference League a partir da temporada 2021/22 e o compromisso da Heineken já confirmado para os próximos quatro anos, esperamos ajudar a Heineken a 0.0 a estabelecer sua posição no futebol europeu de clubes e se firmar como a maior patrocinadora não-alcoólica do futebol”, disse Guy-Laurent Epstein, diretor de marketing da Uefa Events SA.

Além da F1 e Europa League, a tendência é de que a Heineken 0.0 também figure na Champions League, que retorna nesta sexta-feira.

Para a Amstel, a ideia da Heineken é focar em plataformas que têm um forte impacto local e regional em regiões que a marca esteja crescendo, como por exemplo, o apoio à Copa Libertadores na América do Sul.