Futebol

Magazine Luiza desmente acerto de naming rights da Arena Corinthians

Varejista exaltou antiga passagem pelo clube mas negou que esteja negociando o direito de nomeação do estádio

Magazine Luiza desmente acerto de naming rights da Arena Corinthians

25 de agosto de 2020

2 minutos de Leitura

Arena Magalu? Nada feito. O Magazine Luiza tratou de encerrar toda e qualquer especulação envolvendo seu nome na negociação da tão aguardada venda do naming rights da Arena Corinthians.

A revelação de um possível acerto foi feita inicialmente pelo colunista Lauro Jardim no jornal “O Globo” e, em seguida, a Gazeta Esportiva destacou que havia recebido a confirmação da negociação.

No entanto, a varejista utilizou o seu perfil no Twitter para enaltecer sua antiga passagem pelo Timão e negar qualquer acerto.

No final da tarde de domingo (23), o presidente do clube, Andrés Sanchez, fez uma publicação enigmática em seu Twitter, que levantou ainda mais suspeitas que, de fato, o naming rights se encaminha para ser anunciado. No entanto, ele fez questão de deixar claro que a empresa “nunca esteve na camisa do Timão”. Isso, por si só, já seria suficiente para brecar qualquer possibilidade da Magalu figurar no nome do estádio. A empresa esteve com o Corinthians de maneira pontual na quartas de final da Copa Libertadores de 2012.

Já o Meu Timão tem outra versão. O portal especializado no dia dia do clube afirma que conselheiros dão como certa a venda do nome do estádio para a Neo Química. A informação que o naming rights havia sido vendido foi dada em primeira mão pelo apresentador Neto, durante o programa ‘Donos da Bola’, há duas semanas.

No entanto, partindo novamente da publicação de Andrés, a Neo Química também já patrocinou o uniforme do Corinthians.

Desta maneira, a novela segue. A expectativa é que o clube paulista anuncia a venda do nome da Arena Corinthians no próximo dia 1 de setembro, no dia do seu aniversário de 110 anos. Há uma outra frente que garante que a negociação sairá até novembro, mês que culmina com o término da gestão de Andrés Sanchez.

Compartilhe