Indústria

Sem público, Premier League estima perdas de £ 540 milhões com bilheteria

Governo inglês estuda uma possível reabertura parcial dos estádios a partir de outubro

10 set, 2020

A bola rola para a temporada 2020/2021 da Premier League a partir do próximo sábado (12). Com portões fechados neste início, as equipes já se preparam para um rombo de receites provenientes de bilheteria.

De acordo com números divulgados pelo Financial Times, executivos dos times estimam perdas de £ 540 milhões com matchday. Neste momento, o governo inglês estuda uma reabertura parcial das arquibancadas somente para a partir de outubro.

Os executivos da liga também estimam que o custo de adequação de um estádio para os protocolos de segurança contra o Covid-19 será de £ 16 milhões adicionais.

“Construímos nossos modelos de negócios tendo de 98 a 100 % de capacidade para cada jogo. Qualquer coisa menos do que isso obviamente vai ser um desafio para nós. Vai ser um impedimento financeiro”, disse Paul Barber, presidente-executivo do Brighton.

De acordo com a publicação, na última temporada, a Premier League registrou um prejuízo de £ 850 milhões, devido à perda de receita de dias de jogos com portões fechados desde fevereiro, além de um forçado desconto de £ 330 milhões pago às emissoras para compensar o período de três meses sem partidas.

Pelo lado dos clubes, todos estão sendo forçados a aderir a protocolos governamentais rígidos em uma futura reabertura, como manter o distanciamento social entre os torcedores e evitar a dependência do transporte público. Isso significa que muitos clubes com arenas mais antigas serão forçados a restringir seu público a menos de 33%. No entanto, a orientação da Autoridade de Segurança do Campo Esportivo, órgão que assessora a reabertura de estádios, é que a capacidade máxima média seja de apenas 23%.

“Estamos comprometidos em ter estádios cheios o mais rápido possível, com a segurança sempre como nossa prioridade”, disse o presidente-executivo da liga, Richard Masters.

À exemplo da reta final da edição passada, a Premier League está relutante em cancelar os contratos de transmissão, no valor de £ 3.7 bilhões nesta temporada, temendo que a exibição de todos os 380 jogos na televisão possa desvalorizar os seus negócios com os grupos de mídia. Há uma pressão por parte de grupos de torcedores que, impedidos de irem aos estádios, desejam que os todos os duelos estejam com sinal liberado. Neste momento, estão programados 220 partidas na Tv do Reino Unido.