Indústria

Em carta a governo do Rio, F1 confirma acordo para realizar corrida na cidade

Projeto enfrenta a resistência de grupos ambientais e políticos contrários à utilização do terreno de Deodoro

Em carta a governo do Rio, F1 confirma acordo para realizar corrida na cidade

13 de outubro de 2020

2 minutos de Leitura

O GP do Brasil da Fórmula 1 deverá realmente ter uma nova casa a partir de 2021.Chase Carey, CEO da categoria, enviou uma carta ao atual governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, oficializando o acordo com o consórcio Rio Motorsports para transferir a corrida de Interlagos, em São Paulo, para o Rio de Janeiro.

O site Motorsport.com teve acesso ao documento escrito por Carey, destacado a seguir:

“Querido governador Cláudio Castro,

Espero que esta carta chegue bem até você e espero que você e seus colegas estejam bem conforme possível nestes tempos desafiadores e complicados.

Obrigado por seu apoio para marcar a Fórmula 1 no Brasil. O Brasil tem um papel especial na história da Fórmula 1 e nós temos muitos e valorosos fãs no Brasil.

Estou escrevendo para atualizá-lo de que nós agora finalizamos os acordos para uma corrida com o Rio Motorsports LLC, que vai sediar, organizar e promover eventos da Fórmula 1 no Rio de Janeiro. Esses acordos estão prontos para execução e anúncio por parte da Fórmula 1 assim que todas as licenças necessárias forem expedidas pelas autoridades relevantes, como INEA/CECA, no Rio de Janeiro, Brasil.

Por favor, sinta-se livre para me contatar a qualquer momento. Estamos ansiosos para um futuro excitante no Brasil.”

Importante lembrar que o projeto enfrenta a resistência de grupos ambientais e políticos contrários à utilização do terreno de Deodoro. Há questionamento sobre as consequências da obra no ecossistema da Floresta do Camboatá, local onde pretende-se construir o autódromo. Por outro lado, a Rio Motorsports afirma que tem um compromisso de compensar o impacto ambiental, com o replantio de 700 mil árvores, a reutilização de água e políticas de neutralização de carbono.

A carta de Carey encontra forte oposição, principalmente, de organizações ambientais. Elas lançaram diversas petições para combater o desmatamento da floresta do distrito de Deodoro.

Por fim, mesmo com São Paulo tendo contrato para mais uma edição da prova, não está descartado que a prova brasileira da Fórmula 1 ocorra no Rio de Janeiro já em 2021, uma vez que a cidade tem exclusividade de negociação com a Liberty Media. O valor da proposta do Rio de Janeiro para sediar a F1 é de aproximadamente US$ 65 milhões, contra US$ 20 milhões de São Paulo para manter a prova em Interlagos.

Compartilhe