Indústria

Major League Soccer demite 20% dos funcionários

Cerca de 70 funcionários deixaram seus cargos por consequência do impacto financeiro causado pela pandemia nos Estados Unidos

20 nov, 2020

A Major League Soccer (MLS) demitiu 20% dos seus funcionários em sua sede em Nova York. A decisão tomada pela liga americana de futebol é fruto do impacto financeiro causado pela pandemia da Covid-19.

Segundo a EPSN americana, as demissões totalizaram cerca de 70 funcionários. A MLS suspendeu sua temporada em 12 de março por consequência da pandemia e, pouco depois, anunciou um congelamento das contratações e que cortaria os salários dos funcionários da sede em até 25%, com os funcionários iniciantes sendo poupados dos cortes. Don Garber, comissário da liga, foi um que viu seu salário ser cortado.

Sem torcedores no estádios, a MLS estima perdas de receita superiores a US$ 1 bilhão e está considerando iniciar sua temporada 2021 em abril, prevendo que até lá a pandemia tenha enfraquecido e, com isso, poder receber público nas arenas.