Coluna

Cervejarias movimentarão mercado do futebol em 2021

7 jan, 2021
Eduardo Esteves
Diretor Executivo do MKTEsportivo
Ver mais artigos deste autor

A Brahma ter anunciado patrocínio ao Corinthians logo na primeira semana de 2021 é um forte indicativo de como focará seus esforços na modalidade. No fim de 2020, a cervejaria anunciou que, após duas décadas, não renovaria seu pacote de publicidade com a Globo para o futebol.

Como consequência, o Grupo Petrópolis assumiu o lugar para ativar a Itaipava na programação da emissora. Ao todo, o pacote, comercializado por R$ 311.7 milhões, contempla exposição na transmissão de 63 jogos ao vivo na TV aberta, uma diminuição de 22 partidas em relação a este ano. Como o atual Campeonato Brasileiro só termina em fevereiro, o pacote 2021 só começa a ser entregue em março. Sem a Libertadores e campeonatos estaduais mais curtos, emissora carioca promete ampliar a exposição dos seus anunciantes do futebol ao longo de sua programação, com entradas nos telejornais, novelas e séries. Os produtos digitais da Globo, como o G1 e o Globoesporte.com, também farão parte da entrega, bem como um número maior de ações de merchandising com narradores e comentaristas.

Com o Corinthians, que era um dos poucos grandes do futebol brasileiro que não estava no portfólio da Brahma, a marca ratifica como será sua estratégia agora fora da Globo.

No anúncio ao Corinthians, a Ambev já deixou claro que focará em conteúdo digital. A empresa fez vídeo com narração de Ronaldo, ex-goleiro do clube, e ainda utilizou outros ex-jogadores, como Biro-Biro a Danilo. Além disso, há um foco em ativar a plataforma Clube Nº 1, criada em 2019 com o objetivo de oferecer experiências aos torcedores dos clubes patrocinados.

Com o movimento, o mercado de cervejas no futebol fica cada vez mais acirrado e promete boas iniciativas em 2021. Além do Grupo Petrópolis com a Rede Globo, há ainda o Grupo Heineken e seu patrocínio à Copa Libertadores com a marca Amstel.