Indústria

NBA estuda adicionar duas novas franquias para amenizar impactos da Covid

Cada equipe seria vendida a US$ 2.5 bilhões, com os atuais times embolsando US$ 167 milhões cada

7 jan, 2021

A NBA pode adicionar duas novas franquias como um esforço de minimizar os impactos financeiros causados pela Covid-19. De acordo com a ESPN americana, cada uma seria vendida a US$ 2.5 bilhões. Com este valor por nova franquia, cada equipe da liga receberia cerca de US$ 167 milhões. Número este que não deve gerar entrave para uma possível ampliação.

O comissário da liga, Adam Silver, revelou na véspera da bola subir para a temporada 2020/21 que a NBA estava analisando o cenário de maneira macro e uma possível expansão não estava descartado, afirmando que era o “destino da liga” expandir para além das atuais trinta equipes.

Ainda na entrevista, Silver reconheceu que a expansão estava no planejamento mesmo antes da pandemia, mas não era uma prioridade no momento. O que acabou alterando com o cenário de caos instaurado pelo coronavírus. Neste momento, Seattle e Las Vegas estariam no radar da NBA.

A ESPN já havia destacado que a liga viu sua receita de 2019/20 cair 10% para US$ 8.3 bilhões e pode estar enfrentando uma queda de US$4 bilhões na receita desta temporada caso siga com os ginásios fechados.