Podcasts

‘Comunidades, conexões e a nova era das transmissões’, com Alexandre “Gaules”

2 mar, 2021

O MKTEsportivoCast desta semana recebeu Alexandre Gaules, um dos maiores streamers do mundo. Ele foi um dos primeiros jogadores profissionais do Brasil e responsável por fazer o jogo Counter-Strike popular no país. Focado no eSport desde 1998, fez parte da primeira geração de jogadores profissionais do mundo. Atuou nove anos como jogador e três anos como técnico, sendo o primeiro a conquistar um título mundial no CS nesta função.

Em 2020, ele bateu 7.69 bilhões de minutos assistidos e 20.9 milhões de espectadores únicos, o que o coloca como um dos nomes mais influentes dos esportes eletrônicos na atualidade.

No papo, Gaules falou sobre a visão que sempre teve, desde o final dos anos 90, de que em algum momento os esportes eletrônicos encontrariam o convencional.

“O esporte eletrônico é uma vertente do esporte convencional, e eu sempre acreditei que em algum momentos os dois teriam que convergir. Era impossível que isso não ocorresse. Eu conversei sobre isso com o Casemiro, Paquetá e Neymar, e eles falaram que o sentimento deles era o mesmo”, comentou.

Com a pandemia e a impossibilidade de eventos físicos, equipes, atletas e torneios voltaram suas atenções para a Twitch, até então ignorada por estas organizações. Para ele, não houve mudança para quem já estava na plataforma, pelo contrário, quem deveria se adaptar ao funcionamento era quem estava chegando.

“Atletas e celebridades que estavam em casa, começaram a ver nas streams uma forma de manter uma relação com o público, com a comunidade. Isso prova a importância da ferramenta de interação, que é o que todo mundo dentro da pandemia começou a procurar. As streams puderam mostrar na essência a função delas. Hoje, uma transmissão feita na Twitch é mais relevante que uma feita no Sportv. Não fomos nós que perdemos tempo. As grandes empresas tem um tempo maior para mudanças. A internet é dinâmica”, enfatizou Gaules.

Para ele, as transmissões esportivas feitas nas emissoras tradicionais afastam cada vez mais o público jovem da Tv. O sucesso das entregas feitas por influenciadores e streamers mostra que existe uma demanda e ela precisa ser atendida.

“Eu comecei a trazer para as transmissões uma pegada mais leve que eu gostaria de ver nos outros lugares. A principio, foi visto pelo mercado como uma loucura. Depois, passou-se a ter o entendimento de que são as próprias pessoas decidem o que elas consomem”, comentou. Gaules lembrou da parceria pontual com a Federação Paulista de Futebol para abrir no seu canal a final do sub-20 entre Palmeiras e Corinthians.

Ouça a entrevista completa no Spotify clicando aqui.