Indústria

EUA podem boicotar Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 na China

O boicote seria mais uma forma de o governo americano pressionar o país asiático contra os abusos cometidos aos direitos humanos

7 abr, 2021

Os Estados Unidos ameaçam realizar um boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, que será realizado em Pequim, China. Países aliados poderiam também se juntar à ofensiva americana contra o governo local.

A informação foi confirmada pelo porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, nesta terça-feira (6) e envolveria ainda “uma decisão coordenada não apenas no nosso interesse, mas também no interesse de nossos aliados e parceiros”.

Ainda conforme Price, nenhuma decisão foi tomada, mas todas as possibilidades estão sendo “consideradas”. A fala do representante do Departamento de Estado segue a linha dura do governo norte-americano desde o governo de Barack Obama com os chineses em diversos campos.

O boicote seria mais uma forma de o governo de Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, pressionar a China contra os abusos cometidos pelo país aos direitos humanos.

Há duas semanas, os Estados Unidos se juntaram ao Reino Unido, ao Canadá e à União Europeia para anunciar sansões contra a China. O bloco acusa o país oriental de infringir os direitos humanos na relação com uigures em Xinjiang. Pequim nega o genocídio da população mulçumana e acusou os países de lançarem mentiras para manchar a imagem da China.

“A China usa coerção e agressão para sistematicamente erodir a autonomia em Hong Kong, minar a democracia em Taiwan, abusar dos direitos humanos em Xinjiang e no Tibete e fazer valer reivindicações marítimas no Mar da China Meridional que violam o direito internacional”, disse Secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken.

Os Jogos de Pequim estão programados para os dias 4 a 20 de fevereiro de 2022.