Indústria

Santander e Microsoft lançam challenge de inovação voltado ao futebol

Batizada de ‘FootballCan 2041’ visa tornar a modalidade mais diversa, inclusiva e sustentável

9 abr, 2021

Em parceria com o Global Sports Innovation Center (GSIC), franquia de esportes da Microsoft, o Santander anunciou a criação do FootballCan 2041, um challenge de tecnologia e inovação que busca refletir sobre o futuro do esporte e, a partir disso, incentivar a criação de soluções para tornar o futebol mais inclusivo, diverso e sustentável daqui duas décadas.

Direcionada a startups e empreendedores do mundo inteiro, a iniciativa também visa atualizar o Fieeld, primeiro sistema tátil de transmissão esportiva, criado há dois anos com apoio do Santander, por meio do qual pessoas com deficiência conseguem vivenciar todas as emoções presentes em um jogo de futebol, acompanhando os movimentos da bola e todos os lances das partidas usando a ponta dos dedos. As três melhores iniciativas inscritas no challenge receberão investimento e mentoria para o desenvolvimento de projetos piloto.

Os interessados poderão se inscrever até o dia 18 de abril neste link. As empresas poderão fazer uso de tecnologias como inteligência artificial, machine learning, realidade aumentada/virtual e Internet das Coisas no desenvolvimento de suas soluções. As propostas deverão estar relacionadas com alguma das três bases que norteiam a colaboração do Santander com o universo do futebol: inclusão, diversidade e sustentabilidade.

No total, 30 ideias serão selecionadas por um júri formado por representantes do Santander, do GSIC e da Microsoft. Por conta da pandemia, as propostas serão apresentadas de maneira online. No final de abril, serão anunciadas as 10 sugestões finalistas do challenge.

O anúncio das 3 propostas que integrarão o FootballCan 2041 será feito em 17 maio, dias antes da final da UEFA Champions League. A seleção será feita por um novo júri formado por representantes da UEFA, da LaLiga Santander, da Conmebol e por personalidades do mundo do futebol, como o brasileiro Ronaldo Fenômeno, embaixador do banco.