Indústria

Acordo entre Ligue 1 e Amazon revolta Canal+ na França

Preço pago pela gigante da internet gerou revolta dentro do canal francês

15 jun, 2021

Um acordo entre a Ligue 1 e a Amazon pelos direitos domésticos de transmissão do torneio a partir da temporada 2021/2022 anunciado recentemente tem causado polêmica na França. O Canal+, que também detém os direitos da elite francesa, se sente prejudicado e está ameaçando boicotar a transmissão.

O acordo com a Amazon, fechado por três temporadas por € 825 milhões (€ 275 milhões por temporada), segundo o Financial Times, dá direito à empresa transmitir oito jogos por semana, ou seja, 304 em cada temporada, além de um bônus da primeira escolha em dez oportunidades por ano, 66 segundas e terceiras escolhas, e outros 304 jogos da Ligue 2, a segunda divisão do futebol francês.

Já o Canal+, parceiro de longa data da Ligue 1, pode passar apenas dois jogos por semana e possui um contrato mais caro que o da Amazon: € 330 milhões por temporada.

O “problema” com o Canal+ é antigo, quando a Liga de Futebol Profissional (LFP) tinha um contrato com a agência espanhola Mediapro, de € 814 milhões por temporada, para transmissão da Ligue 1. O acordo, porém, foi rescindido com apenas quatro meses, ainda na primeira temporada, porque a Mediapro não cumpriu os prazos de pagamento.

Naquela época, o Canal+ tentou devolver os próprios direitos, que sublicencia da BeIN Sports, e apelou à LFP para lançar um novo concurso para transmissão doméstica, argumentando que seus direitos haviam sido significativamente desvalorizados após o colapso do contrato com a Mediapro. O canal de TV paga acabou exibindo o restante da temporada 2020/2021 da Ligue 1 por um preço reduzido.

No entanto, em março, a emissora viu a decisão do tribunal comercial de Paris sair a favor da LFP, quando a entidade não incluiu o pacote adquirido anteriormente pelo Canal+ em seu novo leilão de direitos de mídia nacional. O último concurso incluiu apenas os direitos cedidos pela Mediapro, que foram adquiridos por um preço bem abaixo pela Amazon.

“Após o fracasso da escolha da Mediapro em 2018, o Canal+ lamenta a decisão da Liga de Futebol Profissional de manter a proposta da Amazon em detrimento da de seus parceiros históricos Canal+ e BeIN Sports. O Canal+, portanto, não transmitirá a Ligue 1”, disse a empresa, em um comunicado oficial.

Pelo lado da Amazon, será a primeira vez que a empresa será a principal emissora nacional de uma das cinco grandes ligas da Europa, que inclui Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França.