Indústria

F1 alavanca audiência com Netflix, Verstappen e espanhóis

A atual temporada tem sido muito positiva para a categoria

8 jun, 2021

Em 2021, a Fórmula 1 vem ganhando audiência poucas vezes vista nos últimos anos. Segundo uma análise do britânico SportsPro, a atual temporada vem experimentando um aumento do interesse por parte dos fãs.

De acordo com a publicação, o primeiro fator é a série “Drive to Survive”, da Netflix, que mostra os bastidores do paddock. A série estreou em 8 de março de 2019 com os bastidores da temporada de 2018. Desde então, foram três temporadas atraindo cada vez mais jovens ao redor do mundo. Desta maneira, um impacto direto nos números de audiência de televisão.

Nos Estados Unidos, por exemplo, o Grande Prêmio de Mônaco, disputado há duas semanas, foi o mais assistido entre as temporadas de 2020 e 2021. Um total de 940 mil televisores foram ligados na ESPN americana para ver a vitória que deu a liderança do campeonato pelo primeira vez ao holandês Max Verstappen. No geral, foi a quarta maior audiência em uma corrida da categoria já registrada na TV a cabo do país.

Com o predomínio de Lewis Hamilton desde 2014, a falta de competitividade tem minado um pouco o interesse dos fãs. Agora, com a disputa aberta entre Hamilton e Verstappen, o público parece ter voltado ao seu consumo de automobilismo.

Na Espanha, com o retorno de Fernando Alonso, além da ida de Carlos Sainz para a Ferrari, alavancou o interesse dos espanhóis. Dados da Nielsen Sports revelaram que o interesse do público do país é o maior desde 2017. O GP de Portugal de 2021, por exemplo, teve uma audiência 159% maior do que a mesma prova de 2020.

Segundo o SportsPro Media, todo esse sucesso pode ser visto também no eSports. Após a recente introdução da categoria Women’s Wildcard e o sucesso do Virtual Grand Prix em 2020, a Fórmula 1 anunciou que mais de 494 mil pessoas tentaram se qualificar para a e-Sports Series em 2021, um aumento de 108% em relação ao ano passado.

No Brasil, o interesse dos fãs também parece ter aumentado com a mudança de casa da categoria para a Band após 41 anos seguidos na Globo. Por enquanto, os números alcançados são mais interessantes para a própria emissora paulista do que para a categoria em si, no entanto, com a briga acirrada pelo título, a tendência é que, até o final do ano, os números melhorem ainda mais.