Indústria

ESPN renova com Wimbledon até 2035 e terá exclusividade no Brasil

ESPN, ESPN2 e ABC deverão transmitir mais de 140 horas de cobertura ao vivo do torneio anualmente

ESPN renova com Wimbledon até 2035 e terá exclusividade no Brasil

12 de julho de 2021

2 minutos de Leitura

Após a BBC renovar o acordo de direitos de transmissão com Wimbledon até 2027 no Reino Unido, chegou a vez da ESPN seguir o mesmo caminho com o torneio. A emissora do grupo Disney ampliou o contrato até 2035 e apostará em amplas coberturas por meio da plataforma de streaming ESPN+.

O novo acordo com os organizadores do evento, o All England Lawn Tennis Club (AELTC), terá início em 2024, quando o atual contrato expira. Além dos jogos, a ESPN+ terá cobertura exclusiva e ao vivo do qualifying do torneio e ainda disponibilizará acesso a todo o conteúdo produzido pela AELTC, como filmes, partidas clássicas, shows de destaque e coletivas de imprensa.

O atual acordo envolve apenas a ESPN americana. Já o novo englobará novos territórios. A ESPN Deportes, por exemplo, continuará a oferecer cobertura do torneio em espanhol nos Estados Unidos. No Canadá, a TSN e a RDS, redes de língua inglesa e francesa nas quais a ESPN tem participação, também permanecerão com os direitos. Por fim, a multinacional adicionou a ESPN Brasil no negócio que cobre a América Latina e o Caribe. Em território brasileiro, a emissora terá exclusividade na transmissão do torneio e ampliará seu portfólio de tênis para três dos quatro Grand Slams. A única exceção é Roland Garros.

“Wimbledon é um evento de sustentação no calendário esportivo global e na programação da ESPN, e continuaremos a usar todos os nossos recursos para apresentar o drama, a tradição e as histórias de Wimbledon aos fãs de todas as maneiras possíveis”, disse Burke Magnus, presidente de programação e conteúdo original da ESPN.

“Estamos absolutamente satisfeitos por ter estendido esta importante parceria para a próxima década. A ESPN transformou a narrativa de Wimbledon nas Américas com o compromisso da primeira à última bola e suas técnicas criativas de contar histórias. Estamos realmente ansiosos para continuar a fortalecer o relacionamento e fornecer aos fãs de esportes nas Américas acesso a Wimbledon por meio da rede incomparável de plataformas da ESPN”, acrescentou Mick Desmond, diretor comercial e de mídia do AELTC.

Ao todo, ESPN, ESPN2 e ABC deverão transmitir mais de 140 horas de cobertura ao vivo de Wimbledon todos os anos.

Compartilhe