Indústria

Com ampla cobertura, Jogos Paralímpicos de Tóquio devem bater recorde de audiência

A organização estima uma audiência de TV global cumulativa de 4.25 bilhões de telespectadores.

20 ago, 2021

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 iniciam na próxima terça-feira (24) e devem ser os mais assistidos da história. Ao todo, mais de 150 emissoras de 177 territórios farão a cobertura do evento. A organização estima uma audiência de TV global cumulativa de 4.25 bilhões de telespectadores. Se confirmado, baterá o registrado no Rio de Janeiro em 2016, com 4,1 bilhões de pessoas.

“O papel das emissoras na exibição dos Jogos nunca foi tão importante, uma vez que não há espectadores internacionais e o número de visitantes domésticos limitados. Mas o aumento no número de emissoras e seus níveis de cobertura é uma prova do apelo dos Jogos Paralímpicos e do desempenho esportivo de elite dos paratletas”, acrescentou Alexis Schaefer, diretor comercial, de parcerias e de transmissão do IPC.

No Japão, a emissora pública NHK planeja transmitir mais de 540 horas ao vivo de todas as 22 modalidades, um recorde da mesma. No continente africano, a Paralimpíada será exibida em sinal aberto em 49 países da África Subsaariana, como parte de um acordo assinado entre o IPC e a agência TV Media Sport. Além disso, a emissora de televisão paga SuperSport mostrará os Jogos na África do Sul e na África Subsaariana, com a emissora de serviço público sul-africana SABC também definida para cobrir o evento.

Na Ásia, a Reddentes Sports, parceira oficial dos direitos de mídia do IPC no continente, fechou novos acordos de cobertura e transmitirá para novos territórios. O governo de Hong Kong garantiu os direitos de seis emissoras. São elas: RTHK, TVB, ViuTV, Hong Kong Open TV, Hong Kong Cable Television e NowTV. Já em Taiwan a cobertura dos Jogos será feita pela primeira vez por meio da ELTA TV, da Public Television Service (PTS) e da Eastern Broadcasting Company (EBC).

Na Índia, a emissora pública Doordarshan exibirá o evento, bem como a Eurosport. Já nas Filipinas, o canal aberto TV5 e a rede de esportes de TV paga Tap TV transmitirão as Cerimônias de Abertura e Encerramento, assim como destaques diários.

No Oriente Médio e norte da África, a beIN Sports exibirá a competição para 25 territórios, enquanto a NBC promete 1.2 mil horas de cobertura nos Estados Unidos. Já na América Latina, destaque para Argentina (TV Pública e DeporTV), Chile (TVN) e México (TUDN, canal de esportes em espanhol da Univision).

No Brasil, o Grupo Globo terá cobertura especial no SporTV, com mais de 100 horas ao vivo, incluindo as Cerimônias de Abertura e Encerramento, além de um programa especial diário, batizado de “Conexão Tóquio”, que será apresentado por Flávio Canto, às 20h45.

Na Tv aberta, a Globo terá o noticiário, compactos especiais das cerimônias e as disputas ao vivo das fases semifinal e final do futebol de 5 (caso dispute medalha). O GE disponibilizará vídeos das disputas, quadro de medalhas e uma agenda atualizada para guiar os torcedores. Por fim, no Globoplay, estarão reunidas as coberturas do SporTV e da Globo para que os torcedores possam assistir aos Jogos quando e onde quiserem.

“A nossa cobertura olímpica teve como tema ‘Despertando o melhor de nós’. E esse sentimento terá continuidade com a transmissão dos Jogos Paralímpicos de Tóquio. O SporTV2 vai acompanhar os passos dos nossos representantes brasileiros, referências em diversas modalidades. Na TV Globo, teremos o noticiário completo das competições e a transmissão das partidas decisivas do futebol de 5, se o Brasil estiver na briga por medalhas. Serão competições de alto nível, protagonizadas por atletas de enorme talento, para quem estava com saudade de muito esporte nas noites, madrugadas e manhãs. Mais uma cobertura multiplataforma, com todas as emoções do evento para ver como e onde quiser”, disse Renato Ribeiro, diretor de conteúdo do esporte da Globo.