Indústria

Amstel lança experimento social com torcedores e apoiará iniciativas inclusivas

Cervejaria quer reforçar a mensagem de tornar o futebol um ambiente mais inclusivo e acolhedor para todos

Amstel lança experimento social com torcedores e apoiará iniciativas inclusivas

27 de setembro de 2021

3 minutos de Leitura

Amstel, a cerveja oficial da Libertadores, lançou o “Chute Certeiro”, um experimento social com torcedores apaixonados, que promoverá o debate sobre inclusão e diversidade no esporte. Além disso, ainda divulgou que apoiará dois projetos, um que incentiva a inclusão de mulheres no futebol (JogaMiga) e outro que promove campeonatos nacionais com equipes LGBTQIA+ (Ligay BR), ajudando a transformar a modalidade em um ambiente mais democrático e igualitário.

A ação visa estimular o debate, por meio de histórias reais dos torcedores, e apoiar programas que vão na contramão dos estereótipos que ainda existem no esporte e dentro das torcidas.

Com “Chute Certeiro”, criado pelo HNK Lab, Amstel dá continuidade à campanha da marca que mostra que os torcedores, independentemente de suas histórias, são unidos pela mesma paixão. Com isso, reforça a mensagem de tornar o futebol um ambiente mais inclusivo e acolhedor para todos.

“Respeito e diversidade são dois dos principais pilares de Amstel, por isso buscamos sempre trazer discussões relevantes que possam contribuir para a sociedade. Então, na Libertadores, não poderia ser diferente. Queremos criar cada vez mais diálogo sobre esse tema e apoiar iniciativas que possuem o mesmo propósito que nós: mostrar que a paixão pelo futebol une as pessoas, e esse deve ser um ambiente inclusivo e onde todos se sintam respeitados”, disse Vanessa Brandão, diretora de marketing das marcas mainstream do Grupo Heineken no Brasil.

Nessa iniciativa, a Amstel entrevistou diversos torcedores, e, a partir das conversas, nove histórias foram selecionadas para uma segunda fase, como a de uma pessoa que viajou dois dias em caravana para assistir ao jogo do seu time; e outra que fundou sua própria torcida organizada. No dia, os participantes tentavam adivinhar de quem era determinada história e as respostas corretas foram reveladas posteriormente no telão instalado no meio do campo, com o material filmado durante as entrevistas, gerando surpresa e comoção nos participantes.

O desfecho da iniciativa evidencia o preconceito ainda existente dentro do futebol e a necessidade de esforços para que todos os torcedores se sintam bem-vindos.

“Amstel quer fazer todo mundo se sentir bem-vindo, inclusive na Conmebol Libertadores. Um campeonato que une tantas nações e pessoas diferentes tem que servir de inspiração contra o preconceito, já que o esporte em si fala com tanta gente”, disse Felipe Giacon, business lead do HNK LAB.

Compartilhe