Indústria

Empresas se posicionam após caso de racismo envolvendo o Brusque

Clube afirmou que Celsinho fez "falsa imputação de crime" ao informar que foi vítima de injúria racial de um dirigente

Empresas se posicionam após caso de racismo envolvendo o Brusque

02 de setembro de 2021

2 minutos de Leitura

Um comunicado desprezível bastou para o Brusque sentir no bolso o impacto do seu posicionamento por conta da denúncia do ato de racismo contra o meia Celsinho, do Londrina.

Em seu Instagram, a Barba de Respeito, uma das patrocinadoras do time, repudiou o documento publicado pelo Brusque e anunciou que, “enquanto não houver uma posição justa do time em relação aos responsáveis diretos pelas injúrias realizadas e o autor da nota inicial”, a suspensão do pagamento dos valores continuará suspensa.

Na noite de domingo (29), o Brusque afirmou que Celsinho fez “falsa imputação de crime” ao informar que foi vítima de injúria racial de um dirigente no jogo diante do Londrina, no dia anterior. Vale lembrar que a partida ocorreu com portões fechados, com apenas jogadores, árbitros, dirigentes e comissão técnica.

Já a Embrast, empresa que é dona da Bompack, que está no uniforme do clube, também se posicionou. A nota oficial afirma que a companhia “não compactua com qualquer tipo de falta de respeito, discriminação ou violação de direitos” e que o “o ocorrido será devidamente apurado e a Embrast tomará as medidas cabíveis”.

Por fim, a Unimed Brusque, que divulgou que está “acompanhando os fatos, na certeza de que eventuais infratores serão responsabilizados na forma da lei”. A empresa também destacou que “está confiante na disseminação da diversidade como instrumento de promoção de uma sociedade mais justa e igualitária para todos”.

Após o empate por 0 a 0 entre Brusque e Londrina, Celsinho concedeu uma entrevista ao Premiere alegando ter sido vítima de racismo.

“Não sei se ele faz parte da comissão técnica, da diretoria, um senhor de vermelho no camarote. Também não entendo por que tem tantas pessoas assim em um protocolo que não estão liberados os jogos para os torcedores. É lamentável. Uma equipe de porte médio baixo recém-promovida à Série B de Brasileiro estar cometendo um ato desses é inadmissível, mas as providências serão tomadas”, disse o atacante deixar o gramado.

Diante da repercussão negativa do posicionamento adotado, o Brusque emitiu um pedido de desculpas a Celsinho.

Compartilhe