Patrocínio

Após LaLiga, Sorare fecha com Bundesliga para NFTs da liga alemã

Empresa segue em expansão no futebol e possui mais de 200 organizações esportivas em seu portfólio

7 out, 2021

Bundesliga e Bundesliga 2, as duas principais divisões do futebol alemão, fecharam com a Sorare e terão seus NFTs. O acordo será válido até o final da temporada 2022/23.

O contrato, fechado pela Bundesliga International, subsidiária da Liga Alemã de Futebol (DFL), permitirá aos usuários da Sorare jogar e negociar com NFTs das duas principais divisões. Além disso, a plataforma também oferecerá vídeos baseados em NFT das ligas, que também podem ser coletados e negociados.

“Os NFTs são uma tecnologia digital do futuro que não deve ser subestimada, especialmente no setor esportivo. Estou, portanto, convencido de que esta colaboração dará origem a novos impulsos. Ao mesmo tempo, Sorare se beneficiará do apelo de uma das marcas esportivas mais populares da indústria”, disse o presidente-executivo da Bundesliga International, Robert Klein.

A Bundesliga é a segunda grande liga de futebol a fechar uma parceria com a Sorare, depois que a LaLiga se tornou a pioneira entre as competições europeias.

No seu portfólio, a Sorare é parceira de mais de 200 clubes, entre eles, Atlético Mineiro, Corinthians, Liverpool, Bayern de Munique e Paris Saint-Germain. Recentemente, anunciou ter levantado US$ 680 milhões numa rodada de financiamento de Série B. Desta maneira, a empresa, que tem entre os investidores a brasileira Go4It Capital está agora avaliada em US$ 4.3 bilhões.

Agora, a Sorare deseja expandir a atuação para novos esportes, com um escritório nos Estados Unidos, além de maior investimento em campanhas de marketing. Desde janeiro, foram negociados US$ 150 milhões em cartões digitais na plataforma. Existem atualmente 600 mil usuários cadastrados, dos quais 150 mil têm atuado no comércio de cards mensalmente.

Em fevereiro deste ano, um cartão exclusivo de Cristiano Ronaldo foi vendido por mais de R$ 1.5 milhão. Sua operação se situa na intersecção do mercado de NFT (US$2,5 bilhões já vendidos este ano), cartões de esportes (US$5 bilhões) e Global Fantasy Football (US$25 bilhões).