Indústria

Brahma e Corinthians criam “Termo Zé Maria” para recompensar torcedores pela raça em campo

Ação da marca com o clube destaca a força corintiana e premia a torcida

13 out, 2021

A Brahma ativa sua parceria com o Corinthians criando o “Termo Zé Maria”, uma ação que premiará a torcida quando a equipe jogar com raça.

Na iniciativa, o torcedor do clube será recompensado a cada demonstração de entrega em campo, a cada luta pela última bola, a cada carrinho na lateral, a cada uniforme sujo de lama ou grama, a cada tentativa de gol até o último minuto, a cada chute para longe afastando o perigo adversário. Para protagonizar a ação e estrelar o filme de divulgação, Zé Maria, ex-lateral-direito dos anos 1970, símbolo da raça alvinegra. A criação é da agência Africa.

Com uma enquete no Twitter ao final das partidas, a cervejaria vai medir a satisfação dos torcedores, que deverão se cadastrar no site da promoção para concorrer a experiências exclusivas e produtos do clube.

“Nada melhor do que tirar do papel uma iniciativa que representa todo o espírito corintiano e ainda valoriza um ídolo do clube. A raça é um sentimento que faz parte da história do Timão, então chegou a hora de transformá-la em recompensa não apenas para os jogadores em campo, mas para os torcedores”, disse Paolla Pio, gerente de Marketing Regional da Cervejaria Ambev.

“O Termo Zé Maria tem como foco um dos maiores traços do DNA do Corinthians: a raça alvinegra. Essa entrega em campo sempre fez parte da história corintiana e sempre será uma marca do clube. Mais do que uma ativação de patrocínio, essa ação tem como objetivo recompensar a torcida por meio das demonstrações indiscutíveis daquilo que realmente importa”, acrescentou José Colagrossi, superintendente de Marketing, Comunicação e Inovação do Corinthians.

A ação ocorrerá em cinco partidas selecionadas. A primeira será hoje (13) e o uniforme do Corinthians trará um patch comemorativo do “Termo Zé Maria”. Além disso, os torcedores terão a chance de ganhar camisas autografadas, visitas ao CT, bolas autografadas, camisas retrô do time e uma cervejeira da marca. A cada novo jogo contemplado, a torcida será informada sobre os detalhes pelas redes sociais.

Em 1979, o “Super Zé” feriu o supercílio durante um jogo e voltou ao campo com a camisa ensanguentada, mostrando entrega e raça até o fim. A imagem do ex-lateral ficou para sempre marcada como o símbolo de jogador que todos os torcedores alvinegros idealizam.

“Ser o símbolo de raça na história do clube é uma das minhas maiores conquistas da carreira. O Corinthians pode ganhar ou perder, mas entrega em campo nunca pode faltar. ’Vamos jogar com raça e com o coração’, como a Fiel canta! Fico muito feliz e honrado por existir o ‘Termo Zé Maria’ nesta grandiosa parceria entre Corinthians e Brahma. Tenho certeza de que todos sairão ganhando”, disse Zé Maria.