Indústria

COI critica projeto de Copa do Mundo a cada 2 anos

De acordo com comunicado do Comitê Olímpico Internacional, mudança prejudicaria outras modalidades

18 out, 2021

O Comitê Olímpico Internacional (COI) foi mais uma organização esportiva a criticar o projeto de uma Copa do Mundo de futebol a cada dois anos, desejo do presidente da Fifa, Gianni Infantino. UEFA, CONMEBOL e a adidas, parceira de longa data da entidade suíça, também já se posicionaram de maneira contrária à ideia.

“Aumentar a frequência, tornando a competição bienal criaria um conflito com outros esportes de maior impacto internacional, como tênis, ciclismo, golfe, ginástica, natação, atletismo, Fórmula 1 e muitos outros. Essa reforma pode diminuir a diversidade e o desenvolvimento de outras disciplinas que não o futebol”, disse em nota o Comitê.

O impacto na saúde física e mental dos atletas é outro ponto que o COI coloca como argumento para que a mudança não seja feita. Em relação ao futebol feminino, o COI aponta que a maior frequência do torneio mundial masculino atrapalharia, também, a realização da organização do evento da categoria feminina e, principalmente, prejudicaria a promoção da modalidade no mundo.

Infantino anunciou que a Fifa está fazendo um estudo de viabilidade para realizar a Copa do Mundo, que atualmente é disputada a cada quatro anos, para a cada dois anos. Além dos ex-jogadores, como o brasileiro Ronaldo Fenômeno, os planos de um Mundial bienal estão sendo fortemente impulsionados por Arsene Wenger, ex-técnico do Arsenal que agora é o chefe de desenvolvimento global do futebol da FIFA.

“O COI compartilha a preocupação e apoia os pedidos dos envolvidos no futebol, como federações internacionais e grandes organizadores de eventos, por um debate mais abrangente, incluindo representantes de atletas, o que obviamente não aconteceu”, finaliza o comunicado.