Futebol

Como a chegada de Cristiano Ronaldo beneficiou os proprietários do Manchester United

Contratação do astro português fez ações do clube subirem e família Glazer vende 8% de sua parte

Como a chegada de Cristiano Ronaldo beneficiou os proprietários do Manchester United

07 de outubro de 2021

2 minutos de Leitura

A chegada de Cristiano Ronaldo ao Manchester United beneficiou, principalmente, os proprietários do clube. Desde a chegada do craque em 27 de agosto, o preço das ações dos Red Devils aumentou US$ 2,24 (£ 1,65). Isso significa que as 9.5 milhões de ações vendidas pelos Glazers nesta semana valeram mais US$ 21.3 milhões.

Essas ações, avaliadas em $ 186,4 milhões (£ 137.1 milhões) e que representam cerca de 8% da participação da família americana, foram vendidas ao Bank of America, que agora busca investidores para vender. Quando o mercado americano abriu na manhã de 27 de agosto, as ações da United valiam US$ 17,38 e, no fechamento da terça-feira (5), quando os Glazers anunciaram a venda, o preço era de US$ 19,62.

As ações listadas estavam em nome de Kevin Glazer e Edward Glazer, que comunicaram que o clube “não receberá nenhum produto da venda de quaisquer ações”. As vendas representam 24% e 23% de suas participações, respectivamente. O anúncio chega depois que outro membro da família, Avram Glazer, vendeu £ 70 milhões em ações em março. O United também não recebeu nada por isso.

Vale lembrar que os membros da família não contam com apoio dos torcedores do Manchester United desde a aquisição, em 2005. A relação ficou ainda pior depois que o United e outros gigantes da Europa ameaçaram se separar para formar a Superliga, que concorreria com a Liga dos Campeões.

O movimento trouxe de volta o relacionamento turbulento entre os torcedores do clube e os Glazers. Em resposta, os proprietários prometeram se envolver mais com os apoiadores e disseram que algumas ações seriam disponibilizadas aos fãs.

Com a venda dos 8%, a família Glazer agora está com 69% do clube.

Compartilhe