Futebol

Fundo de investimentos da Arábia Saudita compra 80% do Newcastle

As negociações pela compra foram retomadas após um acordo entre os sauditas e a emissora beIN Sports

7 out, 2021

Para alegria dos torcedores, o Newcastle United foi oficialmente vendido colocando fim a um período de 14 anos de gestão de Mike Ashley. Um consórcio financiado pela Arábia Saudita (PIF), liderado por Amanda Staveley, uma conhecida empresária britânica, adquiriu 80% da equipe da Premier League por £ 305 milhões. Foram longos 18 meses de negociação. O PIF acumula uma fortuna de mais de £ 320 bilhões, 10 vezes mais que Nasser Al-Khelaifi, dono do PSG.

“A Premier League, Newcastle United Football Club e St James Holdings Limited resolveram hoje a disputa sobre a aquisição do clube pelo consórcio de PIF, PCP Capital Partners e RB Sports & Media. Após a conclusão sobre proprietários e diretores da Premier League, o clube foi vendido ao consórcio com efeito imediato. As disputas legais diziam respeito a quais entidades seriam proprietárias e/ou teriam a capacidade de controlar o clube após a aquisição. Todas as partes concordaram que o acordo é necessário para acabar com a longa incerteza para os fãs sobre a propriedade do clube. A Premier League agora recebeu legalmente garantias vinculativas de que o Reino da Arábia Saudita não controlará o Newcastle United Football Club. Todas as partes estão satisfeitas por terem concluído este processo, que dá certeza e clareza ao Newcastle United Football Club e aos seus torcedores”, declarou a liga inglesa, em comunicado.

Agora, ocorrerá uma “dança das cadeiras” no time. Yasir Al-Rumayyan, representante do Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita (PIF), será presidente estatutário. Amanda Staveley, presidente-executiva da PCP Capital Partners, fará parte do conselho. Por fim, Jamie Reuben, da RB Sports e Media, empresa investidora do fundo, será um dos diretores da equipe.

Por meio do PIF, a Arábia Saudita investe cada vez mais em esporte. O país desembolsou milhões para levar para Riad supercopas da Itália e da Espanha, além do Rally Dakar. A própria Fórmula 1 priorizou o dinheiro e fechou com os sauditas para realizar um GP no país a partir deste ano.

“Estamos extremamente orgulhosos de nos tornarmos os novos donos do Newcastle United, um dos clubes mais famosos do futebol inglês. Agradecemos aos torcedores do Newcastle pelo seu apoio tremendamente leal ao longo dos anos e estamos entusiasmados por trabalhar com eles”, acrescentou Yasir Al-Rumayyan.

“Este é um investimento de longo prazo. Estamos entusiasmados com as perspectivas futuras do Newcastle United. Pretendemos incutir uma filosofia unida em todo o clube, estabelecer um propósito claro e ajudar a fornecer liderança que permitirá que o Newcastle United alcance grandes conquistas a longo prazo. Nossa ambição está alinhada com os fãs: criar uma equipe de sucesso consistente que compete regularmente por grandes troféus e gera orgulho em todo o mundo”, finalizou Amanda Staveley.

Em julho do ano passado, o grupo liderado pela Staveley desistiu de um acordo para comprar o Newcastle após a Premier League não aprovar a negociação. A questão envolvia o estado saudita e seu Fundo de Investimento Público (PIF). A operação foi encerrada depois que a liga e o governo inglês acusaram a Arábia Saudita de pirataria nas transmissões da PL no país.

A beIN Sports transmite a Premier League para o Norte da África e o Oriente Médio. Durante quatro anos e meio, a emissora não conseguiu operar na Arábia Saudita por conta de um conflito diplomático entre sauditas e o Catar. Com a aquisição do Newcastle, espera-se que o cenário mude.

Mesmo com o investimento da Arábia Saudita levando questões importantes sobre lavagem de dinheiro, utilizar o futebol para esconder ações controversas e direitos humanos, uma pesquisa conduzida pelo Newcastle United Supporters Trust (NUST) mostrou que 93,8% dos torcedores desejavam a venda do clube.