Coluna

“O futebol me abençoou e procuro retribuir para minha comunidade”, por Yerry Mina

16 nov, 2021
Everton FC
Blog oficial do Everton Football Club
Ver mais artigos deste clube

Titular do Everton FC e da Seleção Colombiana, o zagueiro Yerry Mina está diretamente ligado a Fundação Yerry Mina. Com cinco anos de existência, a Fundação recentemente realizou uma associação internacional que visa proteger a vida de mais de cinco mil famílias de doenças causadas e transmitidas por mosquitos. A parceria envolveu o Everton, seu clube, um grupo de torcedores chamada Fans Supporting Food Banks e a Yanco, uma empresa do ramo de inseticidas.

“O futebol me abençoou e procuro retribuir para minha comunidade”

Nós, jogadores de futebol, somos abençoados por natureza. Abençoados por poder jogar um jogo que amamos. Abençoados por estarmos em posição de retribuir o apoio que as comunidades nos concedem de forma tão inabalável.

Ao longo de minha vida, tive a sorte de viver e jogar em diversos países. Morei e joguei no Brasil, na Espanha e, agora, na Inglaterra, pelo Everton, meu clube atual.

Mas, independentemente de qualquer coisa ou de onde eu possa estar, eu nunca me esqueci de onde eu venho e o local onde minha jornada se iniciou:

CASA!

E, por isso, criei a Fundação Yerry Mina, que completa cinco anos de existência nesse mês. Por intermédio dela, criamos projetos sociais e ambientais que possam combater alguns problemas graves e que colocam em risco a vida de todos e, especialmente, de crianças tanto em Guachené, minha região, como em outros locais que são assolados por problemas semelhantes.

Minha vontade era tamanha em ajudar que até me senti ansioso quando fui abordado sobre um plano para doar um papel que funciona como inseticida para cinco mil famílias em Guachené.

Para que você entenda bem, esse inseticida é um papel que se chama Katori Inseticida. E ele pode salvar vidas. Doenças como a Malária, Zika, Dengue e Chikungunya são algumas das doenças capazes de levar pessoas ao óbito e que são transmitidas por mosquitos. Esse inseticida que doamos repele esses insetos e tem um papel fundamental na proteção das famílias em suas casas.

Esse cenário fez com que eu tenha sido abordado por um grupo chamado Fans Supporting Food Banks e uma empresa de inseticidas com sede aqui em Liverpool, chamada Yanco.

A Yanco, junto com a Katori, tem uma associação internacional e eles desejavam fazer algo significativo para o povo colombiano e, em especial, para aquela população que vive em área rural e que, consequentemente, acaba sendo alvo mais constante das picadas desses tipos de mosquitos hospedeiros de doenças.

E aqui merece um entretítulo rápido.

Desde que cheguei ao Everton, ainda em 2018, fiquei repetidamente surpreso com o trabalho que o clube costuma fazer para apoiar os mais vulneráveis e necessitados em sua comunidade. O Fans Supporting Food Banks, por exemplo, foi criado por torcedores do Everton FC e do Liverpool e, de maneira apaixonada, eles lutam para ajudar famílias de baixa renda da região de Merseyside e incentivam toda torcida a doarem alimentos em jogos da Premier League no intuito de que ninguém fique sem poder comer.

Conhecedores da minha história e da minha Fundação, o pessoal da Fans Supporting Food Banks e da Yanco apresentaram a ideia de iniciar uma campanha de doações em Guachené e lá fomos nós embarcando na realização de um sonho meu.

O projeto levou meses e mais meses para ser concluído e, apenas algumas semanas atrás, finalmente chegamos ao ponto de poder revelar o nosso segredo.

O sucesso desse projeto, aliás, se deve ao apoio que recebemos da Embaixada Britânica na Colômbia e seção Cauca da Cruz Vermelha Colombiana. Sem seus conselhos, além dos recursos de especialistas, o projeto simplesmente poderia não ter acontecido. E, aqui, fica meu agradecimento público ao Sr. Colin Martin-Reynolds, Embaixador Britânico na Colômbia, que reservou parte do seu tempo para participar do evento de lançamento do projeto em Guachené, no dia 19 de outubro.

Outro obrigado que devo é ao meu pai, José. Cofundador da Fundação, ele faz muito para gerenciar as operações cotidianas e, junto com alguns dos meus amigos mais próximos – além de todos os funcionários que trabalham incansavelmente – a Fundação segue caminhando para alcançar seus objetivos. Sem meu pai e o apoio da minha mãe, Maria, a Fundação não poderia servir às pessoas e todas comunidades que atende.

Ao reparar os esforços de todos envolvidos – além das organizações que somam forças – faz com que esse trabalho seja inspirador.

Infelizmente, meus compromissos com o Everton FC não permitiram que eu comparecesse pessoalmente, mas recebi fotos e vídeos dos meus pais e meus amigos e consegui sentir daqui a alegria que levamos para o povo.

As crianças das escolas locais se reuniram na praça principal de Guachené e, junto com os adultos, todos cantaram e dançaram ao som de uma banda local. E isso me deixou muito feliz. Afinal, quem me acompanha, sabe que a dança está no meu sangue e ela sempre aparece quando eu marco um gol. O baile foi incrível pelo simples fato de que a dança está no sangue de qualquer pessoa de Guachené.

Ter visto tantos sorrisos faz qualquer pessoa entender o quão especial é uma doação dessas. As cinco mil casas de Guachené vão receber 200 aplicações do papel inseticida Katori com proteção de três meses.

A reação ao evento foi fantástica e as mensagens de agradecimento que recebi através das redes sociais e, também, via Fundação, me emocionaram bastante. Para responder usei um jargão comum do futebol: “foi um esforço de toda a equipe”, respondi.

Aproveitando para falar um pouco mais da Fundação, os programas administrados por ela têm como objetivo promover acesso a um futuro brilhante para crianças e jovens que variam de 7 até 17 anos.

Além dos problemas de saúde como as doenças transmitidas pelos mosquitos mencionada anteriormente, a Fundação oferece iniciativas contra a falta de moradias, as drogas e buscam garantir maneiras e oportunidades que permitam que esses jovens não caiam em uma vida de vícios ou de criminalidade.

A educação é uma das nossas principais formas de atacar esses problemas e, além das doações do papel Katori, espero que esta nossa última campanha possa ter ajudado a enviar uma importante mensagem a respeito de saúde para as pessoas.

Na Fundação oferecemos academia, campos de futebol, piscinas, quadras de tênis e basquete, o que possibilita aos jovens guachenenses o acesso a instalações onde possam aprender, aprimorar suas qualidades, manterem-se saudáveis ou, simplesmente, se divertirem.

Os cinco valores fundamentais da minha Fundação são baseados nos valores da minha educação e que ainda são importantíssimos para minha carreira como jogador de futebol profissional e futuro pai: Espiritualidade, Disciplina, Responsabilidade, Perseverança e Humildade.

Quando eu era mais jovem, sempre caminhei longas distâncias para meus treinos de futebol. Não queria que minha família tivesse que gastar dinheiro com meu transporte e, esperançosamente, espero que os jovens de Guachené possam prosperar a partir das instalações que criamos muito perto de suas próprias residências independentemente dos caminhos que trilhem ou sonhos que queiram alcançar.

Estou muito orgulhoso do que conquistamos como Fundação nos últimos cinco anos e, pra mim, entregar essa iniciativa que promove cuidado à saúde, em parceria com o Everton FC e outros parceiros é uma forma mais do que adequada de comemorar o aniversário.

Yerry Mina