Indústria

Nike apresenta faturamento de US$ 11.4 bilhões no 2º semestre

Vendas online tiveram aumento de 12% em relação ao mesmo período de 2020

Nike apresenta faturamento de US$ 11.4 bilhões no 2º semestre

21 de dezembro de 2021

2 minutos de Leitura

A Nike faturou US$ 11.4 bilhões no segundo trimestre de 2021. Para os analistas de mercado, a previsão era de que a marca iria receitar US$ 11,25 bilhões. Do total, o swosh foi responsável por US$ 10,8 bilhões, enquanto a Converse, que registrou um crescimento de 16%, faturou US$ 557 milhões (R$ 3,2 bilhões).

Foco da empresa, as vendas online tiveram um incremento de de 12% em relação ao mesmo período no ano passado, pulando 40% na América do Norte. Já a divisão de calçados faturou US$ 6.8 bilhões, enquanto a frente de vestuário obteve US$ 2.6 bilhões. Por fim, os equipamentos esportivos arrecadaram US$ 382 milhões.

Por outro lado, ainda por reflexos da pandemia, alguns territórios registraram quedas, como foi o caso da China e regiões da Ásia-Pacífico e América Latina. Para o Vietnã, o objetivo é ampliar a linha de produção.

No período, alguns esforços foram feitos, como o Mind Sets, programa que visa ajudar os usuários a priorizar a saúde mental, uma parceria com a Dick’s Sporting Goods para treinamento de consumidores. Há ainda esforços para entrar na tendência do metaverso, com pedido de registro de sua marca neste ambiente. Recentemente, a Nike ainda adquiriu a RTFKT, que foca em desenvolver calçados e colecionáveis para metaverso.

O MKTEsportivo adiantou também a queda de braço com a Adidas. A Nike pediu à Comissão de Comércio Internacional a proibição de comercializar modelos da concorrente por supostamente plagiarem sua tecnologia. O swoosh afirma que 49 dos projetos de calçados de sua rival alemã que usam a tecnologia Primeknit são “supostamente semelhantes” e infringem seis de suas patentes. A Adidas já falhou em uma tentativa de invalidar duas das patentes da sua concorrente no Tribunal de Apelações dos EUA no ano passado.

Compartilhe