Atletas

Poker se destaca entre os goleiros campeões do Brasil

Entre 2016 e 2021, marca foi a que mais esteve presente no pódio das grandes competições entre os fornecedores de luvas

Poker se destaca entre os goleiros campeões do Brasil

20 de dezembro de 2021

2 minutos de Leitura

A Poker, especializada em luvas para goleiros, assumiu a ponta de um ranking que leva em conta os feitos dos times do país nos últimos cinco anos.

A marca foi a que mais esteve presente no pódio das grandes competições entre os fornecedores de luvas entre 2016 e 2021. No período, foram 15 times brasileiros campeões no Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Libertadores e Sul-Americana. Entre os goleiros campeões nestas ocasiões, a Poker esteve representada seis vezes.

Além dos feitos de Weverton na Libertadores, o jogador foi campeão da Copa do Brasil de 2020 e do Brasileirão de 2018 pelo Palmeiras. Outro nome de destaque foi Santos, que representou a marca nas conquistas da Copa do Brasil de 2019 e da Copa Sul-Americana de 2018.

“Para nós, isso é apenas consequência de uma relação muito próxima com os atletas patrocinados. Damos a eles excelente ferramenta de trabalho e eles fazem o seu melhor. Como costumo brincar comparando a Fórmula 1. Para ser campeão é preciso um piloto excepcional e uma escuderia que possa dar condições dele ser campeão. Com a Poker é assim”, disse Rogério Cauduro, Diretor de Marketing da Poker.

Além de marcar presença no topo do pódio com Weverton pelo Palmeiras em 2021 e 2022, a Poker já havia subido ao topo do pódio do torneio continental em outras duas ocasiões: em 2012, com Cássio (Corinthians), e em 2006, com Clemer (Internacional).

“Em nosso DNA tem essa pegada de atletas Poker serem vencedores, campeões e realizarem conquistas com muitos títulos. Tanto é fato que hoje está muito difícil de contar quantas conquistas regionais, nacionais e sulamericanos a marca possui. Nossos goleiros parceiros são muito importantes para nós. Sempre estamos prontos para fazer o possível, e muitas vezes realizamos o impossível, para que eles tenham condições de estarem prontos para realizarem grandes conquistas”, acrescentou Cauduro.

Compartilhe