Futebol

Após racismo de proprietário, Real Salt Lake é oficialmente vendido

Novos proprietários possuem fortes portfólios no esporte, englobando ativos na Europa e no esporte americano

Após racismo de proprietário, Real Salt Lake é oficialmente vendido

07 de janeiro de 2022

2 minutos de Leitura

A Major League Soccer aprovou a venda do Real Salt Lake para David Blitzer e o Smith Entertainment Group (SEG) de Ryan Smith. A transação também inclui as propriedades da franquia como Rio Tinto Stadium, o centro de treinamento Zions Bank, Zions Bank Stadium, Real Monarchs (time da MLS NEXT Pro) e a RSL Academy (categoria de bases).

“Ambos entendem o enorme valor que as equipes esportivas trazem para a comunidade e estão profundamente comprometidos com Utah. Este é um grupo de propriedade comprovada que traz recursos e experiência para elevar todos os aspectos da organização RSL”, disse Don Garber, comissário da liga.

“O Real Salt Lake é um clube de classe mundial com uma base de fãs incrível, infraestrutura sólida e um compromisso de longa data com a comunidade de Utah. Trabalharemos para desenvolver o legado e a tradição do Real Salt Lake, investindo não apenas na equipe e suas instalações, mas também nas comunidades que nossa equipe atende. Temos a oportunidade de usar a plataforma exclusiva do Real Salt Lake para impulsionar mudanças positivas no campo, na comunidade local e em todo Utah. Estamos entusiasmados e honrados para descobrir o que o futuro reserva”, disse Blitzer.

Além do Real Salt Lake, David Blitzer possui um portfólio poderoso no esporte, que inclui New Jersey Devils (NHL), Philadelphia 76ers (NBA), Waasland-Beveren (Bélgica), FC Augsburg (Alemanha) e Crystal Palace (Inglaterra). Já a SEG, é um grupo de investimento liderado por Ryan Smith e que gerencia o Utah Jazz, da NBA.

O RSL começou a jogar em 2005 e teve rápido sucesso, vencendo a MLS Cup em 2009 e chegando à final da Concacaf Champions League em 2011. Em 2021, sob o comando do então técnico interino Pablo Mastroeni, eles chegaram a uma improvável corrida até a final da Conferência Oeste. Este é o terceiro grupo de propriedade na história do clube, vindo depois de Hansen (2013-21) e Dave Checketts (2004-13).

O ex-proprietário do time, Dell Loy Hansen, afirmou em 2020 que pretendia vender o clube após ser acusado de racismo por ex-funcionários e jogadores. Em um comunicado, ele e a mulher disseram que o time precisa de “uma nova direção e uma visão renovada”. De acordo com as acusações dos ex-funcionários do clube, Hansen usava expressões racistas para se referir a pessoas negras, inclusive as chamava de bandidos.

Compartilhe