Indústria

Com acordo vitalício, EA Sports fará homenagens ao legado de Madden

Com o seu falecimento, a empresa deve utilizar as próximas edições para fazer homenagens, já que fechou um acordo sem data para terminar

Com acordo vitalício, EA Sports fará homenagens ao legado de Madden

06 de janeiro de 2022

3 minutos de Leitura

Um dos maiores nomes da história da NFL, John Madden faleceu no dia 28 de dezembro. Aos 85 anos, o técnico que está no Hall da Fama morreu de “maneira inesperada”, de acordo com comunicado oficial da liga.

John Madden se tornou técnico do Oakland Raiders em 1969 e obteve 103 vitórias, 32 derrotas e sete empates na temporada regular, conquistando o título do Super Bowl de 1977. Mais tarde, em 2006, foi incluído no Hall da Fama da NFL.

O ex-treinador virou comentarista de televisão após deixar a beira dos gramados e, além disso, passou a nomear o jogo de futebol americano da EA Sports, o Madden NFL. Neste caso, o acordo remonta a 1988, ano que foi lançado o primeiro game. No entanto, o contrato foi firmado em 1984. Com o seu falecimento, a empresa deve utilizar as próximas edições para fazer homenagens, já que fechou um acordo sem data para terminar. Os planos estão em andamento.

“Continuaremos a homenagear John Madden e o impacto incomensurável que ele teve no futebol. Teremos mais detalhes para compartilhar nas próximas semanas. Sempre foi um grande privilégio trabalhar no jogo que leva seu nome e estamos honrados em continuar a expandir seu legado”, disse Cam Weber, vice-presidente executivo da EA Sports, em entrevista ao site The Athletic.

Apesar de uma carreira ligada exclusivamente ao esporte, o executivo disse que Madden sempre esteve envolvido na criação do jogo, desde o primeiro até o mais recente, lançado em agosto do ano passado. Especula-se que a EA teria pago US$ 150 milhões a ele em 2005 para ter a licença perpétua. Além disso, pagava US$ 2 milhões por ano pelo licenciamento do jogo. Em 1984, o valor foi de US$ 100 mil.

“O treinador Madden tem sido uma voz consistente ao longo dos anos, fornecendo informações sobre cada edição do Madden NFL até o lançamento mais recente de “Madden NFL 22”. Nossa equipe de desenvolvimento se reunia com ele a cada ano para apresentar os mais novos desenvolvimentos e visão para o jogo daquele ano”, acrescentou Weber.

Há quem diga que, para convencer Madden a colocar sua imagem e nome no jogo, os produtores Tip Hawkins e Joe Ybarra gastaram dois dias numa viagem de trem, em 1984, mostrando o projeto. Eles já contaram essa história inúmeras vezes, inclusive em um dos episódios da série documental “GDLK”, da Netflix, que narra a trajetória da indústria de games nos anos 1970 aos 1990.

Desde 1998, foram 43 edições do game, que surgiu como “John Madden Football”. Em 1994 foi renomeada para “Madden NFL”, e desde 2009 é a produção oficial da competição. Até aqui, a série já rendeu bilhões de dólares para a EA Sports. No ano fiscal de 2021, a empresa embolsou US$ 1.62 bilhão, graças à modalidade Ultimate Team, que permite transações dentro do jogo.

A NFL e a EA têm um acordo de licenciamento de US$ 1.6 bilhão assinado em 2020 e que vai até 2026.

Compartilhe