Com NFT e fan token, Vasco quer “educar” torcedor sobre importância de inovar

Clube terá um perfil para detalhar novidades e divulgar materiais educacionais sobre setores que estão ganhando força no futebol brasileiro

janeiro 19, 2022

O Vasco da Gama fechou a temporada 2021 e entrou em 2022 com diversas novidades. E todas elas, sem exceção, passam por duas frentes principais: inovação e tecnologia. Um dos focos do clube será se aproximar também dos torcedores que estão fora do Rio de Janeiro. Os seus recentes movimentos, envolvendo NFTs, a parceria com a Block4, ingressos colecionáveis e o acordo com a Socios.com, são partes fundamentais deste objetivo.

“O torcedor precisa ter experiências novas e complementares. O Vasco tem grande parte de sua torcida espalhada pelo Brasil. E estas inovações são formas de aproximar esse torcedor de fora [do Rio de Janeiro] com o clube. A parceria com a Socios.com passa muito por isso, do torcedor se sentir parte do processo. O NFT é outra novidade, e se não fizermos, não saberemos o potencial de tudo isso”, disse Guilherme Neto, Digital Manager do Vasco, em entrevista ao MKTEsportivo.

Como forma de aproveitar a força do clube no ambiente digital para que as iniciativas sejam de conhecimento geral, o Vasco criou um perfil que abordará exclusivamente seus esforços digitais O DigiVasco chega também para exercer um papel educacional para fazer com que o torcedor se familiarize com temas como fan tokens, metaverso, criptomoedas e NFTs, bem como sobre ações que já estão em andamento há algum tempo, como a plataforma Vasco Bmg.

“A área de inovação, NFT e todas as iniciativas digitais estarão no perfil DigiVasco que criamos para ter todo conteúdo relacionado, além de materiais educacionais. Estamos desenvolvendo também uma editoria sobre o assunto no nosso site oficial. As redes sociais funcionarão como um guia de apoio. No DigiVasco terá conteúdo sobre a Socios.com, fan token, como participar, quanto custa e etc. Vemos essa educação como fundamental”, acrescentou o profissional.

Se hoje o futebol brasileiro tem sido bombardeado de temas que carecem de um entendimento mais amplo dos seus benefícios e contrapartidas, o Vasco espera que 2022 seja uma espécie de laboratório para sentir a percepção, entendimento e aderência do torcedor. Com essa inteligência em mãos, o Gigante da Colina espera oferecer ações mais robustas no futuro.

“Em 2022, teremos um ano de experiências, em NFT e inovação. Precisamos fazer, entender do assunto, para que no próximo ano possamos ter iniciativas ainda maiores”, finalizou.