Indústria

Criadores do RojaDirecta serão julgados e podem pegar até seis anos de prisão

O portal é acusado de violar as leis de propriedade intelectual ao funcionar como agregador de links para sites ilegais onde eram transmitidos eventos esportivos

Criadores do RojaDirecta serão julgados e podem pegar até seis anos de prisão

25 de janeiro de 2022

2 minutos de Leitura

A pirataria no esporte deve sofrer um novo golpe em breve. O criador do famoso Rojadirecta.com, Igor Seoane , e seus colaboradores serão julgados por violação contínua de propriedade intelectual, e terão que pagar uma fiança de € 4 milhões ou enfrentarão a apreensão de seus bens.

A justiça de La Coruña encerrou a investigação do caso e ordenou a abertura de um julgamento para avaliar possíveis crimes cometidos pelo administrador do portal, sua empresa Puerto 80 Projects e outros cinco réus. O Rojadirecta é acusado de violar as leis de propriedade intelectual ao funcionar como agregador de links para sites ilegais onde eram transmitidos todos os tipos de eventos esportivos.

O juiz acusa-os ainda de terem lucrado com a atividade ilícita, uma vez que se estima que faturaram até € 1 milhão por mês em publicidade, para além do que obtiveram com comissões por desviarem parte do seu tráfego para sites de apostas. Vale lembrar que Seoane já foi detido em 2016 depois de ter entrado nas suas contas bancárias cerca de € 11 milhões. Isso levou o juiz a ordenar o bloqueio de suas contas, assim como de outros 15 de seus colaboradores.

Por outro lado, uma promotoria privada liderada pela LaLiga e Mediapro pede seis anos de prisão para Seoane, uma multa de mais de € 6 milhões e a dissolução de sua empresa. Por quase seis anos, ambas as partes exigiram o fechamento do portal pirata.

Compartilhe