Futebol

Em primeira coletiva, Ronaldo fala sobre orçamento do Cruzeiro e polêmica saída de Fábio

Fenômeno deu sua primeira entrevista como proprietário do clube e abordou sobre a situação financeira que encontrou

Em primeira coletiva, Ronaldo fala sobre orçamento do Cruzeiro e polêmica saída de Fábio

11 de janeiro de 2022

4 minutos de Leitura

“O Cruzeiro é um paciente na UTI e estamos tratando para sair desta situação”. Com esta forte declaração, Ronaldo participou hoje de sua primeira entrevista coletiva como proprietário do clube mineiro. Sem grandes alardes, o ex-jogador figurou sozinho na sala de imprensa e abordou diversos pontos, principalmente sobre a atual situação financeira da Raposa.

“De imediato nós temos algumas dívidas que não podem ser ignoradas que são as dívidas com clubes que podem fazer o Cruzeiro sofrer um transfer ban. Essas dívidas inicialmente para 2022 e 2023 totalizam R$ 140 milhões. Não que seja esse valor diretamente pago aos clubes. Tem parcelamento e tem a possibilidade de negociar”, afirmou Ronaldo.

O novo proprietário seguiu tratando sobre o cenário financeiro, criticando os números que encontrou, sendo inviável que um clube da grandeza do Cruzeiro esteja na atual situação.

“O clube tinha um orçamento de R$ 90 milhões, com uma receita de R$ 60 milhões que já estavam gastos, uma conta que não bate, não entra na minha cabeça o funcionamento de um clube assim”, disse Ronaldo.

O Fenômeno abordou também sobre o orçamento para 2022. Segundo ele, o que foi montado pelo seu staff é quase três vezes menor ao anterior, que chega próximo dos R$ 35 milhões para atual temporada.

“Hoje nós conseguimos baixar o orçamento para R$ 35 milhões, é quase três vezes menos. Temos muitos cortes a fazer ainda. É extremamente necessário para que o clube volta a ser grande, como nunca deveria ter deixado de ser”, acrescentou R9.

Sobre desistir de comprar o clube diante do cenário que encontrou, ele afastou a possibilidade, ratificando que o seu desejo é “continuar e ficar aqui até o clube a voltar a ser grande como era antes”.

Segundo ele, a dívida encontrada já ultrapassa a casa do bilhão, com boa parte das receitas para os próximos dois anos já antecipadas.

“Cada dia que abrimos uma gaveta encontramos alguma surpresa negativa”, lamentou.

Apesar das dívidas, Ronaldo prometeu um time competitivo para a disputa da Série B. O retorno à primeira divisão é o principal objetivo esportivo do time mineiro nesta temporada.

“Logicamente encontrando um cenário com receitas já antecipadas e gastas, nós vamos ter que buscar novas receitas para fazer com que o clube tenha seu funcionamento adequado. Não quer dizer que não teremos uma equipe competitiva. Estamos trabalhando muito para fazer uma equipe competitiva. Encontramos jogadores que se encaixem na realidade atual do clube, mas que sejam competitivos para ter a possibilidade de voltar a primeira divisão que é nosso principal objetivo”, declarou o dirigente.

Por fim, outro ponto abordado foi sobre a polêmica saída do ídolo Fábio, cuja condução do diretor Paulo André foi muito criticada pelos torcedores nas redes sociais.

“Fábio foi e vai ser sempre um ídolo pro Cruzeiro e pra torcida cruzeirense. Nós diante do cenário atual fizemos um esforço muito grande para oferecer uma proposta decente a ele, respeitando a sua história no clube, a sua trajetória. E infelizmente durante a negociação, houve uma negativa por parte dele, o que também nos pegou de surpresa. Mas entendemos que todo o sacrifício que deveríamos ter feito, foi feito. E temos que virar a página, seguir adiante”, finalizou.

Jogador com mais jogos na história do clube, com 976 partidas, o goleiro de 41 anos tinha o objetivo de chegar a 1000 partidas em 2022. O atleta havia chegado a um acordo com a gestão do presidente Sérgio Santos Rodrigues para um contrato até o fim de 2022. No entanto, com a chegada de Ronaldo e a SAF, não houve negócio.

Compartilhe