Indústria

Maserati confirma presença na Fórmula E em 2023

A chegada da Maserati marca o retorno da italiana à competição de monolugares após 60 anos

Maserati confirma presença na Fórmula E em 2023

11 de janeiro de 2022

2 minutos de Leitura

A Maserati anunciou que estará na Fórmula E a partir da nona temporada (2023), que marca a estreia dos carros Gen3 do campeonato, que terá uma pegada de carbono zero. O Gen3 é alimentado por motores elétricos que são substancialmente mais eficientes do que os de combustão interna, uma vez que podem converter mais de 90% da energia elétrica em energia mecânica.

A chegada da Maserati à Fórmula E marca o retorno da italiana à competição de monolugares após 60 anos. Será o primeiro fabricante do país a se juntar à série.

A entrada da equipe é um alívio para a categoria após as saídas de Audi e BMW, além da Mercedes confirmar que deixará a categoria no final da temporada 2021/22.

“Estamos muito orgulhosos de estar de volta onde pertencemos como protagonistas no mundo das corridas. Somos movidos por paixão e inovadores por natureza. Temos uma longa história de excelência de classe mundial em competição e estamos prontos para impulsionar o desempenho no futuro. Na corrida por mais desempenho, luxo e inovação, Folgore, nossa linha eletrificada, é a expressão mais pura da Maserati. É por isso que decidimos voltar a competir na Fórmula E, encontrando nossos clientes nos centros das cidades do mundo, levando o Trident para o futuro”, disse Davide Grosso, executivo-chefe da Maserati.

“Estamos muito satisfeitos por a Maserati se juntar à era Gen3 da Fórmula E e desempenhar um papel decisivo na reimaginação do futuro do automobilismo. A Fórmula E corre no coração das cidades mais emblemáticas do mundo e é seguida apaixonadamente por um público global progressivo. Nossos milhões de fãs ficarão emocionados ao ver a Maserati se alinhar no grid como uma das marcas de carros elétricos de elite do mundo”, acrescentou Jamie Reigle, executivo-chefe da Fórmula E.

A marca do tridente entrou para a história do esporte a motor quando levou Juan Manuel Fangio em parte da temporada 1954 e em todo o ano de 1957 rumo ao título mundial de Fórmula 1. A marca esteve presente na disputa do antigo Mundial FIA GT e conquistou ao todo 14 títulos entre 2004 e 2010.

Compartilhe