Indústria

Temporada 2021 da Fórmula 1 alcançou 1.55 bilhão de pessoas

Categoria atraiu 4% a mais de telespectadores no acumulado em relação ao período anterior de 2020

Temporada 2021 da Fórmula 1 alcançou 1.55 bilhão de pessoas

17 de fevereiro de 2022

3 minutos de Leitura

A Fórmula 1 atraiu 1.55 bilhão de telespectadores durante a temporada 2021. Trata-se de um incremento de 4% em relação a 2020.

Destaque para o GP de Abu Dhabi, que fechou a temporada, assistida por 108.7 milhões de pessoas (aumento de 29% em relação à etapa dos Emirados Árabes Unidos de 2020).

“A temporada de 2021 foi algo muito especial. Tivemos uma batalha pelo título que foi até a última corrida, com muita emoção durante todo o campeonato”, disse Stefano Domenicali, presidente e CEO da Fórmula 1.

A abertura da temporada, no Bahrein, foi assistida por 84.5 mil pessoas no autódromo. Já as etapas que tiveram a corrida sprint também registraram bons números. São elas: São Paulo (82.1 mil), Monza (80.4 mil) e Silverstone (79.5 mil).

Em audiência, o país que registrou o maior aumento foi a Holanda (81%), do campeão Max Verstappen. Completam o TOP 5 os Estados Unidos (58%), França (48%), Itália (40%) e Reino Unido (39%).

Os espectadores únicos, que assistiram a apenas uma etapa ao longo do ano, foram 445 milhões. O maior mercado em números absolutos foi a China, com 70.8 milhões de espectadores únicos em 2021.

Para a F1, no Brasil, com a Band, a categoria ficou mais horas na TV do que em 2020, quando ainda era de propriedade do Grupo Globo. Na Alemanha, a audiência da Sky em 2021 teve crescimento de 55% em relação a 2020.

Nas redes sociais, a F1 conta com 49.1 milhões de seguidores, e conquistou um maior engajamento em suas postagens. Em 2021, o número de seguidores no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, TikTok, Snapchat, Twitch e plataformas chinesas aumentou 40%. As visualizações de vídeos bateram 7 bilhões, enquanto o engajamento total cresceu 74%, aproximando-se de 1.5 bilhão.

Em plataformas próprias, o total de visualizações de vídeo no F1.com, no aplicativo F1 e nas mídias sociais aumentou 44% em relação a 2020, chegando a 7.04 bilhões. Os usuários únicos aumentaram 63%, chegando a 113 milhões, e as visualizações de página aumentaram 23%.

“Vimos alguns números muito fortes na transmissão e em nossas plataformas digitais, mostrando mais uma vez o impulso, a emoção e o interesse em torno da Fórmula 1”, acrescentou Domenicali.

Na China, a F1 teve forte crescimento digital nas plataformas Weibo, WeChat, Toutiao e Douyin. Houve aumento de 39% no número de seguidores, batendo a marca de 2,7 milhões de pessoas.

Três GPs tiveram mais de 300 mil fãs somando-se todo o fim de semana: Estados Unidos (400 mil), México (371 mil) e Grã-Bretanha (356 mil). Um total de 11 etapas atraiu mais de 100 mil pessoas considerando todos os dias de prova. Além de EUA, México e Grã-Bretanha, destaque para a Bélgica (213 mil), Holanda (195 mil), Turquia (190 mil), Brasil (181 mil), Abu Dhabi (153 mil), Arábia Saudita (143 mil), Áustria (132 mil) e Hungria (130 mil).

“Começamos a receber de volta os torcedores, que são o coração e a alma do nosso esporte. E, embora estivéssemos limitados em nossas capacidades devido à Covid-19, foi fantástico ver 2,6 milhões de fãs nas arquibancadas ao redor do mundo. Estamos ansiosos para esta temporada, com recorde de 23 corridas, novos carros, regulamentos e um novo desafio para todas as equipes e pilotos. Sei que todos os nossos fãs mal podem esperar para começar a temporada”, finalizou Domenicali.

Compartilhe