Indústria

Heliópolis (SP) recebe lançamento da Al Rihla, a bola oficial da Copa do Mundo do Catar

Comunidade foi o primeiro lugar no Brasil a receber a bola oficial em evento realizado em parceria com a CUFA

Heliópolis (SP) recebe lançamento da Al Rihla, a bola oficial da Copa do Mundo do Catar

31 de março de 2022

3 minutos de Leitura

 A adidas escolheu Heliópolis, comunidade com mais de 100 mil habitantes, em São Paulo, para apresentar a Al Rihla, bola oficial da Copa do Mundo de 2022.

Em evento realizado na quarta-feira (30), a marca exibiu pela primeira vez no país a bola do Mundial e também anunciou investimentos na comunidade desenvolvidos em conjunto com a Central Única das Favelas (CUFA), como a revitalização do campo, doação de produtos esportivos e ações periódicas ao longo de todo o ano.

A nova Arena Heliópolis Cufa Adidas receberá todas as ativações da Adidas que forem realizadas em São Paulo. Além disso, até a Copa do Mundo, a marca fará ações também em diversas cidades do país, incluindo uma “MiniCopa”, com campeonatos entre times locais e, posteriormente, entre cidades e estados. Pouco antes da Copa, a final será disputada no espaço em São Paulo. O time campeão terá a oportunidade de viajar ao Catar para ver o Mundial.

“A campanha da Adidas para a Copa tem dois pilares. O primeiro é o de produto, com a bola mais rápida já produzida pela marca, com tecnologias exclusivas e inéditas que dão a ela uma velocidade nunca vista antes. O segundo é o da inclusão. Queremos fomentar o esporte, trazê-lo para a periferia e mostrar como ele é capaz de transformar a vida das pessoas e de uma comunidade com seus valores”, disse Daniela Valsani, diretora sênior de marketing da Adidas Brasil.

“Ter uma marca multinacional e um evento mundial como esse lançamento dialogando com a favela, com um desenvolvimento conjunto, é muito importante para a comunidade. A comunidade está feliz, pois normalmente o que sai na imprensa sobre Heliópolis é tragédia, coisas ruins, páginas policiais. A Adidas está ajudando a transformar dificuldade em oportunidade”, acrescentou Preto Zezé, presidente nacional da Cufa.

“Vim do sistema prisional, e a Cufa me resgatou. Hoje, coordeno mais de 500 favelas em São Paulo e sei da importância social do que está sendo feito aqui. O esporte salva vidas”, finalizou Marcivan Barreto, empreendedor social e presidente estadual da Cufa São Paulo.

As iniciativas tem como objetivo fomentar o esporte e o desenvolvimento dos jovens e moradores do local, assim como apoio social, com a doação mensal de cestas básicas e outras ações que contam com o envolvimento da comunidade.

O evento também contou com a participação de ex-jogadores como Adriano Imperador, Dunga, Lúcio, Paulo Sérgio e Zé Roberto. Atletas de outras modalidades também estiveram presentes, casos de Arthur Zanetti, Daniel Dias e Tifanny.

Compartilhe