Indústria

Rússia se candidata a sediar Euro em 2028 ou 2032

Desde a invasão à Ucrânia, país está proibido de disputar eventos da FIFA e UEFA

Rússia se candidata a sediar Euro em 2028 ou 2032

25 de março de 2022

2 minutos de Leitura

Deixando de lado todas as sanções que tem sofrido por conta da guerra na Ucrânia, a Rússia admitiu interesse em sediar a Euro 2028. A quinta-feira (24) era o último dia para que os países interessados apresentassem suas candidaturas.

A UEFA divulgou as ofertas para 2028 e 2032. Para 2028, Rússia, Reino Unido e Irlanda (em proposta conjunta) e Turquia manifestaram interesse. Já para 2032, russos e turcos novamente, além da Itália.

“Partimos do fato de que a Rússia está bem-preparada para sediar grandes competições internacionais, possui toda a infraestrutura necessária e experiência na realização de grandes torneios ao mais alto nível. Devemos aproveitar todas as oportunidades para nos comunicarmos com a FIFA e a UEFA, e lutar por todas as chances de sediar grandes torneios. Se não fizermos nada, definitivamente não teremos nada. Percebemos que atualmente as chances diminuíram, mas, se existem, é preciso aproveitá-las”, disse Alexander Dyukov, presidente da União Russa de Futebol.

De acordo com a agência de notícias AP, a UEFA estaria preocupada com ambas candidaturas do país e espera que elas sejam descartadas o quanto antes. No entanto, em um comunicado, a entidade não expressou descontentamento.

“O comitê executivo da UEFA permanecerá de prontidão para convocar novas reuniões extraordinárias, regularmente quando necessário – além de suas reuniões já agendadas de 7 de abril e 10 de maio – para reavaliar a situação jurídica e factual à medida que evolui e adotar outras decisões conforme necessário, incluindo à luz da declaração de interesse manifestada pela União Russa de Futebol para sediar a Euro”, destacou a entidade.

Segundo o SportsPro Media, a secretária de Estado para digital, cultura, mídia e esporte do Reino Unido, Nadine Dorries, trabalha com outros países para construir uma coalizão internacional visando impedir que a Rússia use o esporte para legitimar seu regime e volte a ser sede de eventos esportivos. Vale lembrar que a UEFA decidiu transferir a decisão da Champions League, marcada para o dia 28 de maio, de São Petersburgo para Paris, na França.

Compartilhe