Indústria

CBF anuncia receita de R$ 1.01 bilhão em 2021

O montante com patrocínios foi a principal fonte de faturamento da entidade no período

CBF anuncia receita de R$ 1.01 bilhão em 2021

19 de abril de 2022

2 minutos de Leitura

Por unanimidade, a Assembleia Geral da CBF aprovou as demonstrações financeiras da entidade referentes a 2021, quando a entidade bateu a marca de R$ 1.01 bilhão de arrecadação. Um superávit de R$ 69 milhões.

“Pela primeira vez a CBF superou a casa de R$ 1 bilhão de arrecadação total e, com isso, aumentou o nível de investimento no desenvolvimento do futebol para quase R$ 700 milhões de forma direta. Especialmente nestes dois anos em que as atividades do futebol foram muito impactadas pela pandemia, esse aporte recorde em toda a estrutura do futebol foi fundamental para a roda continuar girando”, disse Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF.

As três fontes principais foram: patrocínios (R$ 576 milhões, incremento de 58% em relação ao ano anterior), direitos de transmissão e comerciais (R$ 214 milhões), bilheterias, premiações e Fundo de Legado da Copa do Mundo (R$ 81 milhões).

O aumento com patrocínios tem uma explicação. A maioria dos acordos são feitos em moedas estrangeiras. No período, Euro e Dólar, por exemplo, tiveram valorização.

Segundo a CBF, R$ 690 milhões foram aplicados diretamente no futebol, sendo R$ 225 milhões gastos com as seleções brasileiras (masculina e feminina, adulta e categorias de base). Já R$ 434 milhões foram investidos na realização de torneios e em projetos de incentivo pelo país.

“Nosso objetivo é desenvolver projetos que aumentem a arrecadação e diminuam as despesas para que possamos fomentar cada vez mais o futebol em todo o país”, acrescentou Rodrigues.

Por fim, o ativo total da CBF em 2021 foi de R$ 1.62 bilhão, contra R$ 1.56 bilhão registrado em 2020.

Apesar do faturamento recorde, o presidente da CBF afirmou após a assembleia que a meta é reduzir os custos da entidade.

“Quando a gente fala em redução de custos, a gente fala em um trabalho de cotações, de buscar sempre a qualidade e o menor preço, e num horizonte em que não tenho só duas ou três empresas que possam prestar aquele trabalho ou fazer aquela venda. O Brasil é um país muito grande; o que a CBF adquire não está só no Rio ou em São Paulo”, finalizou.

Compartilhe