Indústria

Por “invasão” do Eintracht Frankfurt, Barcelona veta que ingressos sejam transferidos

Jogo no Camp Nou que eliminou o clube catalão da Europa League teve entre 25 mil e 30 mil torcedores do adversário

Por “invasão” do Eintracht Frankfurt, Barcelona veta que ingressos sejam transferidos

20 de abril de 2022

2 minutos de Leitura

A eliminação do Barcelona na Europa League parece ter tido um culpado: a presença em massa da torcida visitante. Por conta disso, o presidente do clube, ​​Joan Laporta, disse que o clube espanhol proibirá que os ingressos para seus jogos sejam transferidos.

Na última quinta-feira (14), o Eintracht Frankfurt levou de 25 mil a 30 mil torcedores ao Camp Nou nas quartas de final da Europa League. Ocorre que, oficialmente, o Barcelona havia liberado apenas 5 mil ingressos aos visitantes. Com um público total de 79.468 no jogo, quase metade do público foi composta por torcedores do aversário.

Laporta afirmou que o Barcelona não vendeu ingressos para os torcedores do Frankfurt e que o clube seguiu as regras da competição, como o limite de 5 mil entradas para visitantes e 2.425 bilhetes para convidados da UEFA.

“Foram vendidos 34.440 ingressos. Os torcedores do Barcelona devem saber que temos esses ingressos, porque há titulares de ingressos para a temporada que pediram uma suspensão temporária, e os colocamos à venda. O clube colocou esses ingressos à venda com restrições: eles não podiam ser comprados com cartões de crédito alemães. O clube não vendeu ingressos para alemães e estabeleceu todas as restrições disponíveis, como tem acontecido nas últimas seis temporadas”, disse o mandatário.

Os ingressos liberados aos torcedores do Barcelona não podiam ser comprados por cartões de crédito alemães ou por residentes na Alemanha. Desta maneira, Laporta acredita que eles foram comprados fora da Alemanha e repassados aos visitantes.

“Insistimos que os 34.440 ingressos que foram colocados à venda eram restritos a vendas fora da Alemanha. O clube não vendeu ingressos para torcedores alemães. Quem comprou esses ingressos, fez isso e os passou para torcedores alemães. Isso é óbvio. Vamos tornar os ingressos intransferíveis. Teremos que fazer isso, e peço sua compreensão para que o que aconteceu contra o Eintracht Frankfurt não aconteça novamente”, acrescentou.

Compartilhe