Indústria

Com oito clubes no portfólio, Volt Sport completa um ano de existência

Atualmente, empresa está com o América-MG, Botafogo-SP, Criciúma, CSA, Figueirense, Remo, Santa Cruz e Vitória

Com oito clubes no portfólio, Volt Sport completa um ano de existência

26 de maio de 2022

2 minutos de Leitura

A Volt Sport, marca de artigos esportivos 100% brasileira, completou um ano de existência. Atualmente, a fornecedora confecciona os uniformes para América-MG, Botafogo-SP, Criciúma, CSA, Figueirense, Remo, Santa Cruz e Vitória. Com este volume de times, a Volt Sport se tornou a empresa brasileira com o maior número de clubes nas três principais categorias do futebol brasileiro.

Com fábrica própria, localizada em Joinville-SC, a organização comercializou mais de 400 mil produtos. As coleções feitas com o tecido TrueLife ECO, produzido a partir de garrafas pets retiradas de rios e oceanos, conseguiu reciclar meio milhão de unidades.

No ramo social, a organização se destacou com camisas temáticas para a divulgação de assuntos importantes para a sociedade. Além de uniformes especiais para o Outubro Rosa, a Volt lançou três modelos voltados ao combate a discriminação racial. A campanha #ConsciênciaNegraTodoDia foi um dos destaques no uniforme do América-MG.

Além disso, para estreitar a relação com os torcedores, a Volt promoveu dois concursos para os aficionados enviarem sugestões de modelos para os mantos oficiais. No CSA, a camisa principal foi criada por um torcedor do clube alagoano. Já no América-MG, após uma triagem feita pelo clube, os sócios-torcedores definirão o modelo comemorativo dos 110 anos da agremiação. Além disso, o criador terá a oportunidade de conhecer a fábrica da empresa.

“Desde a criação da marca, sabíamos do nosso potencial para consolidar a Volt no cenário brasileiro. Chegamos para mudar a relação entre clubes e fornecedores, ofertando o enxoval completo e garantias financeiras acima do mercado. Para os torcedores, buscamos nos aproximar. Sabemos de toda a paixão que envolve a produção de um uniforme, por isso prezamos pelo respeito às instituições e às torcidas”, disse Fernando Kleimmann, sócio-diretor da empresa.

Compartilhe