Indústria

Faturamento da F1 alcança US$ 360 milhões no 1º trimestre de 2022

Trata-se de um aumento de 100% em relação ao mesmo período do ano passado

Faturamento da F1 alcança US$ 360 milhões no 1º trimestre de 2022

12 de maio de 2022

2 minutos de Leitura

A Fórmula 1 anunciou faturamento de US$ 360 milhões para o primeiro trimestre de 2022, incremento de 100% em relação ao mesmo período do ano passado.

O lucro operacional foi de US$ 34 milhões no período, contra um prejuízo de US$ 33 milhões no primeiro trimestre de 2021. A F1 celebrou o aumento de receitas principalmente oriundos da promoção de corridas, direitos de mídia e patrocínio.

A Liberty destacou que a impossibilidade de público total de etapas em 2021 prejudicou os ganhos na última temporada. Além disso, a oferta de hospitalidade VIP do Paddock Club da F1 não ocorreu.

As assinatura do serviço de streaming da F1 colaborou com os ganhos em direitos de mídia, juntamente com extensões de transmissão com empresas como Foxtel (Austrália) e StarHub (Cingapura). Acordos com a MSC Cruzeiros, Lenovoe Tata Communications durante o primeiro trimestre de 2022 também foram celebrados.

“Tivemos um início fenomenal na temporada, aproveitando nosso impulso de um 2021 bem-sucedido. Os novos carros e regulamentos estão entregando como esperávamos, permitindo corridas mais competitivas, mais ultrapassagens, batalhas por posições e resultados emocionantes. Nossos eventos estão atraindo um público crescente, tanto pessoalmente quanto em nossas plataformas”, disse Stefano Domenicali, presidente e executivo-chefe da F1.

Já Greg Maffei, diretor executivo da Liberty Media, destacou que a audiência no Grande Prêmio da Emilia Romagna do mês passado teve aumento de 28% em relação à prova de 2021 em Ímola.

“Também vemos demanda recorde nos EUA no início da temporada. Na ESPN, os telespectadores das etapas da Arábia Saudita e do Bahrein aumentaram 56%”, finalizou o executivo.

Compartilhe