Uefa registra 290 casos de abuso online nas redes sociais durante Euro feminina 2022

Entidade lançou uma plataforma de monitoramento para combater o abuso online durante o torneio

julho 21, 2022

Após lançar uma plataforma de monitoramento para combater o abuso online durante a Euro 2022, a Uefa divulgou que reportou 290 casos de durante a fase de grupos do torneio, que ocorre neste momento na Inglaterra. Ao todo, 55% dos casos foram removidos das plataformas sociais. O maior foco de abusos ocorreu contra a Inglaterra, Espanha, França e Itália.

Ao todo, 618 postagens de 528 perfis individuais foram para revisão. Do total, 19% foram direcionadas individualmente a jogadoras.

“A Uefa está em estreita colaboração com as principais plataformas de mídia social, como Twitter, Meta [dona do Instagram e Facebook] e TikTok sobre esses assuntos. Além disso, ela [a Uefa] se envolve de forma proativa com as equipes participantes, informando-as antes do torneio e após cada partida, e se envolve em diálogo frequente com plataformas sociais sobre as medidas disponíveis para proteger jogadores, árbitros e oficiais de abuso online”, destacou a UEFA.

“O principal objetivo é sempre proteger o nosso jogo. É ótimo ver o projeto em ação. Estou satisfeito por já podermos ver o impacto concreto que isso está tendo com base nos números da fase de grupos. As postagens estão sendo identificadas e removidas. Esperamos que isso dê aos jogadores, treinadores e árbitros a possibilidade de serem protegidos pela UefaA”, destacou Michele Uva, diretor de futebol e responsabilidade social da Uefa.

Como próximos passos, o dirigente afirmou que irá “trabalhar proativamente para prevenir, denunciar e facilitar a remoção de postagens e comentários abusivos”, reconhecendo a responsabilidade e papel da entidade nisso.