Chanceler alemão pede igualdade salarial entre homens e mulheres no futebol do país

Olaf Scholz acredita que a igualdade atrairia mais meninas e mulheres para o futebol do país

agosto 12, 2022

O chanceler alemão Olaf Scholz encabeça um pedido à Federação Alemã de Futebol (DFB) por igualdade salarial entre as seleções masculina e feminina do país.

“Como podemos fazer com que mais meninas se interessem pelo futebol? Os bônus fazem parte disso. Estamos em 2022. Mulheres e homens devem ser pagos igualmente. Isso também se aplica aos esportes, especialmente para as seleções nacionais”, disse Scholz.

O presidente da DFB, Bernd Neuendorf, que, junto com a vice-presidente Celia Sasic e o diretor Oliver Bierhoff, acompanhou Scholz em sua visita à sede da DFB, expressou disposição em discutir o assunto, mas não se comprometeu com o princípio da igualdade salarial.

Neuendorf, que assumiu o comando da DFB em março, disse entender o argumento de que “o trabalho e o sucesso iguais devem ser avaliados igualmente”.

“Estou preparado para discutir em nossos comitês se nosso sistema de bônus ainda está em vigor. Se manteremos igual ou se deve ser ajustado”, acrescentou o mandatário.

Scholz abordou pela primeira vez a causa da igualdade salarial para atletas da seleção alemã em um tweet publicado durante a fase de grupos da Eurocopa Feminina deste ano, vencida pela Inglaterra sobre a própria Alemanha.

Cada jogadora recebeu um bônus de € 30 mil pelo segundo lugar no torneio. Caso conquistassem o título, seria € 60 mil. Para comparação, na Euro masculina de 2021, ficou estabelecido que cada jogador receberia € 400 pelo título. O torneio foi vencido pela Itália.