Estudo aponta que ganhos do futebol feminino europeu devem subir sete vezes até 2033

Relatório “The Business Case for Women's Football” destaca como deverá estar a categoria nos próximos dez anos

agosto 16, 2022

A Uefa divulgou o relatório “The Business Case for Women’s Football”, que destaca como deverá estar o futebol feminino europeu nos próximos dez anos.

De imediato, os retornos comerciais poderão atingir € 686 milhões anuais em 2033, seis vezes mais do que o atual. Apenas em patrocínios de clubes, o valor deve alcançar € 295 milhões. Segundo a entidade, este deverá ser o fluxo de receita que mais crescerá no continente.

Já os direitos de mídia devem valorizar em até sete vezes, chegando a € 256 milhões anuais até 2033.

Entre os fãs, os próximos dez anos, o número de torcedores deverá sair dos atuais 144 milhões para 328 milhões.

Atualmente, a receita de jogos de clubes domésticos é relativamente baixa. No entanto, há um potencial de melhora, com a receita anual de jogos na Europa podendo aumentar doze vezes e bater a marca de € 135 milhões até 2033.

“O futebol feminino está em uma trajetória incrivelmente empolgante, com crescimento sendo visto em quase todas as métricas e em todas as nossas partes interessadas na Europa. O potencial do futebol feminino é ilimitado, e acreditamos que estamos no caminho certo para levar o futebol feminino a alturas inimagináveis ​​há apenas alguns anos. Como esse relatório mostra, agora é a hora de capitalizar o impulso que criamos juntos, agora é a hora de se envolver, agora é a hora de investir”, disse Nadine Kessler, diretora de futebol feminino da Uefa.

Por fim, o crescimento sustentável do futebol feminino foi dividido em cinco temas: desenvolver estratégias e planos de negócios; elevar os padrões e o profissionalismo dentro e fora de campo; construir um ecossistema sustentável; aumentar a visibilidade e fortalecer o envolvimento do público; e aproveitar os pontos fortes exclusivos do jogo feminino.