O estratégico período pré-Copa da Nike, adidas e Puma no Brasil

Seleção Brasileira, Neymar, canais NWB e Luva de Pedreiro são ativos fundamentais para o período que antecede o torneio

agosto 25, 2022
Eduardo Esteves

Fundador do MKTEsportivo

A Copa do Mundo 2022 do Catar se aproxima e o Brasil, especificamente, apresenta um cenário bem interessante para os amantes do marketing esportivo. Cada uma das marcas conta com ativos bem fortes na disputa pela atenção e consumo dos fãs de futebol.

A Nike, por exemplo, vive um momento muito positivo no mercado brasileiro. Desde 2020, o Grupo SBF passou a deter a Fisia, responsável pela distribuição da gigante americana no Brasil. Naturalmente, a Centauro, que também faz parte do ecossistema do grupo, assumiu o comércio da Nike no país.

Recentemente, como parte de sua estratégia de expansão, a Nike abriu uma megaloja em São Paulo, mais precisamente, no Shopping Ibirapuera. Após a capital paulista, outrasserão inauguradas ao redor do país. São elas: Shopping Iguatemi Fortaleza (CE), Shopping Vitória (ES), Shopping Iguatemi Porto Alegre (RS) e Shopping Flamboyant, em Goiânia (GO).

No âmbito digital, além do fortalecimento do e-commerce, o protagonismo da Nike já tem sido impulsionado pela NWB. A marca fechou com o desimpedidos e o Camisa 21, tornando-se um caminho natural para chegar diretamente em quem consome conteúdo de futebol e produtos da modalidade.

Por fim, a icônica relação com a CBF para vestir o Brasil, um carro-chefe e tanto. A união de todo esse ecossistema, mostra quão forte a marca chegará ao Mundial em território brasileiro.

Já a adidas, deixando de lado o seu patrocínio de longos anos com a FIFA e com grandes seleções, como Alemanha e Argentina, o nome da vez será o Luva de Pedreiro. Um fenômeno absoluto de seguidores e engajamento na internet, Iran Ferreira tornou-se embaixador da marca, estará no Catar representando a mesma e figura central de suas ativações no nosso mercado. Ele não desgruda da Al Rihla, a bola oficial do Mundial criada pela adidas.

Naturalmente, a alemã também deseja se aproximar de um público jovem e super engajado nas redes sociais. Luva, inclusive, promove a campanha “Adiclub te leva pro Catar”, que levará um(a) fã e acompanhante para assistir à final ao vivo no Catar.

Por fim, a PUMA terá, pela primeira vez, Neymar em uma Copa do Mundo. Principal nome da Seleção Brasileira, o jogador fechou com a marca alemã em 2020, dois anos depois do Mundial disputado na Rússia.

Assim, Neymar certamente será o protagonista das campanhas da marca para ativar a proximidade da competição. No posto de jogador brasileiro com mais seguidores no Instagram (cerca de 177 milhões), ele também será uma potência para esforços envolvendo o digital.

Viu? Cada uma das gigantes do esporte têm ativos importantes para ganhar a atenção e, principalmente, o bolso dos torcedores no Brasil.