Patrocínio

Crypto.com desiste de acordo de US$ 500 milhões e não patrocinará a Champions League

Desaceleração do setor forçou a empresa de criptomoedas a não ir adiante em sua negociação com a UEFA

Crypto.com desiste de acordo de US$ 500 milhões e não patrocinará a Champions League

02 de setembro de 2022

2 minutos de Leitura

A Crypto.com não irá adiante com o seu patrocínio de cerca de US$ 500 milhões por cinco anos com a Champions League. A empresa de criptomoedas estava prestes a fechar com a Uefa, mas a partir da drástica desaceleração do setor, decidiu não fazer um investimento tão elevado. As informações são do site SportBusiness.

De acordo com o portal, o principal motivo para a desistência é uma reavaliação de gastos devido aos números do mercado. Entre novembro de 2021 e junho de 2022, houve uma queda de mais de US$ 2 trilhões no valor das criptomoedas.

Ainda segundo o SportBusiness, nas últimas semanas a FTX desistiu de um acordo com o Los Angeles Angels (MLB), enquanto outra empresa desistiu de um acerto com o Washington Wizards (NBA). A Voyager, uma das principais parceiras da NWSL, liga norte-americana de futebol feminino, e do Dallas Mavericks (NBA), faliu e encerrou os patrocínios.

Se antes uma mina de ouro para clubes e ligas, hoje o mercado de criptos vive uma crise. Em 2021/2022, as marcas do setor chegaram a ser a segunda maior categoria de patrocínio na NBA. Em 2020/2021, ocupavam apenas a 43ª posição no ranking.

Entre os aportes de destaque estão os naming rights da Crypto.com com o antigo Staples Center, casa de Los Angeles Lakers e Los Angeles Clippers (NBA), Los Angeles Sparks (WNBA) e Los Angeles Kings (NHL), e da FTX com a antiga American Airlines Arena, casa do Miami Heat (NBA).

Em seu portfólio para a Liga dos Campeões, a Uefa conta com Heineken, PlayStation, Lay’s , FedEx, Mastercard, Just Eat Takeaway, adidas e Oppo.

Compartilhe