Robert Sarver põe Phoenix Suns à venda após ser suspenso da NBA por racismo e misoginia

Equipe espera iniciar mudanças em suas políticas de liderança, pessoal e responsabilidade

setembro 22, 2022

O investidor norte-americano Robert Sarver colocou o Phoenix Suns à venda. A decisão ocorre após ele ter sido suspenso por um ano pela NBA por atos de racismo, misoginia e assédio praticados contra trabalhadores. As negociações envolvem também o Phoenix Mercury, da WNBA.

A decisão do investidor de vender o Suns e o Mercury “é do melhor interesse das organizações e da comunidade”. As equipes também anunciaram que esperam iniciar mudanças em suas políticas de liderança, pessoal e responsabilidade.

O investidor emitiu declaração pública afirmando que iniciou o “processo de busca de compradores” para os times. Em seu comunicado, Sarver declara que “ficou dolorosamente claro que não é possível, não importa o quão bem você tenha feito ou ainda possa fazê-lo, carregar o fardo do que eu disse no passado”. E acrescentou: “Não quero ser uma distração para as equipes. É a melhor decisão para todos.”

Sarver foi alvo de uma reportagem feita pela ESPN que publicou um relatório em 2021, alegando que o empresário usava regularmente linguagem racista e exibia comportamento misógino. Em sua investigação, a NBA coletou informações de 320 pessoas, incluindo funcionários antigos e atuais do Suns. A liga diz que analisou mais de 80 mil documentos, entre e-mails, mensagens de texto e vídeos.

“As declarações e condutas descritas nas conclusões da investigação independente são preocupantes e decepcionantes. Acreditamos que o resultado é o certo, levando em consideração todos os fatos, circunstâncias e contexto trazidos à luz pela investigação abrangente deste período de 18 anos e nosso compromisso em manter os padrões adequados nos locais de trabalho da NBA”, disse Adam Silver, comissário da NBA.