Patrocínio

Políticos britânicos querem o fim do patrocínio entre o Tottenham e a seguradora AIA

Grupo afirma que clube dá legitimidade ao estabelecimento ilegal por parte da China de um regime brutal e totalitário em Hong Kong

Políticos britânicos querem o fim do patrocínio entre o Tottenham e a seguradora AIA

01 de novembro de 2022

2 minutos de Leitura

O patrocínio máster da AIA com o Tottenham pode estar com os dias contados. Existe, neste momento, uma exigência de um grupo de políticos britânicos para que o acordo entre o clube e a seguradora, cuja sede fica em Hong Kong, termine imediatamente. O contrato iniciou em 2013/2014 e irá até a temporada 2026/2027.

Segundo o The Times e o Evening Standard, por meio de uma carta, o grupo de parlamentares intitulado “Grupo Parlamentar de Todos os Partidos sobre Hong Kong” acusa o Tottenham de “dar legitimidade ao estabelecimento ilegal por parte da China de um regime brutal e totalitário em Hong Kong”. O grupo vai além ao afirmar que “devemos mostrar aos habitantes de Hong Kong que eles não estão sozinhos, que aqueles que apoiam sua opressão não se beneficiarão com isso e que o Tottenham Hotspur Football Club apoia os direitos humanos e a liberdade”.

Em 2020, o presidente e CEO da AIA, Lee Yuan Siong, emitiu uma declaração que indicou apoio a uma controversa lei de segurança nacional de Hong Kong, que coloca em perigo os dissidentes e reduz a autonomia de Hong Kong.

De acordo com os jornais britânicos, os objetivos do grupo de parlamentares são promover a democracia e o estado de direito, defender os direitos humanos em Hong Kong, nutrir as relações entre o Reino Unido e o povo de Hong Kong, bem como das boas-vindas aos cidadãos de Hong Kong que chegam ao território britânico.

Compartilhe