Atletas

EUA aprova lei para igualar salários de homens e mulheres no esporte

Projeto aguarda sanção do presidente Joe Biden e envolve 50 órgãos reguladores do esporte no país

EUA aprova lei para igualar salários de homens e mulheres no esporte

26 de dezembro de 2022

2 minutos de Leitura

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou a Lei de Igualdade de Pagamento para os esportes. Desta maneira, serão destinados recursos iguais para atletas americanos independentemente do gênero.

Aprovado no Senado por unanimidade, o projeto de lei agora segue para o presidente Joe Biden, que deve sancioná-lo. A lei abrangeria todas as equipes nacionais americanas, que totalizam 50 órgãos reguladores do esporte nacional, e exigiria a supervisão do Comitê Olímpico e Paraolímpico dos EUA.

“Ao enviar esta legislação ao presidente, ambas as casas enviaram uma mensagem clara de que este é o padrão para todas as seleções nacionais em todos os esportes e ressalta a importância de trabalhar com nossos atletas para alcançar a igualdade de remuneração, incluindo a equalização de prêmios internacionais em dinheiro”, comentou Cindy Parlow Cone, presidente da US Soccer, a federação de futebol dos Estados Unidos.

Vale lembrar que foi a seleção feminina de futebol que iniciou o processo que resultou no projeto de lei de igualdade salarial. O fato ocorreu logo após a conquista da Copa do Mundo de 2019, sob a liderança de Megan Rapinoe.

Em 2021, a mesma Rapinoe e Margaret Purce visitaram a Casa Branca e se encontraram com Biden e a vice-presidente Kamala Harris para discutir a igualdade salarial.

Em maio de 2022, as seleções masculina e feminina dos EUA assinaram um novo acordo coletivo de trabalho que garantiu uma divisão igualitária do prêmio.

Compartilhe