Licenciamento

Em nova camisa, Portuguesa homenageia Galo de Barcelos, ícone do folclore português

A lenda do Galo de Barcelos é envolta em um mistério que ocorreu na cidade de mesmo nome na época medieval

Em nova camisa, Portuguesa homenageia Galo de Barcelos, ícone do folclore português

10 de janeiro de 2023

2 minutos de Leitura

A Portuguesa lançou a sua nova camisa para a temporada 2023. A Lusa fez uma homenagem ao Galo de Barcelos, ícone do folclore português. Quem assina a peça é a 1920, marca própria do clube.

Predominantemente preta, a camisa traz, nas mangas, detalhes em colorido dos elementos que enfeitam o galo, e a inscrição “Portugal” na parte de trás, na altura da nuca. Fabricada com tecido dry-fit, uma fibra sintética composta de poliéster, poliamida e elastano, a peça possui um tecido leve, macio e confortável, adequado especialmente para a transpiração dos atletas. Nas costas, o tecido aerodry promove a ventilação corpórea.

“No nosso caso, olhamos a história do Galo de Barcelos como uma forma de renascimento, e é isso que esperamos da Portuguesa neste novo triênio sob o comando do presidente Antônio Carlos Castanheira. A Portuguesa estava há muitos anos longe da Série A1 do Paulistão, e termos a oportunidade de jogar agora em 2023 é algo muito valioso. É o nosso ressurgimento na principal vitrine do futebol paulista”, disse Armando Ferreira, vice-presidente de marketing do clube.

A nova camisa da Portuguesa estará disponível na Somos Lusa Store por R$ 180. Os sócios-torcedores terão desconto na compra e pagarão R$ 155.

A história do Galo de Barcelos

Diz a lenda que, na época medieval, ocorreu um crime na cidade de Barcelos que ninguém desvendava. Um jovem galego que passava pela região à caminho de Santiago de Compostela para cumprir uma promessa foi acusado pelos moradores como suspeito e acabou condenado à forca.

Alegando inocência, ele pediu que fosse levado até o juiz e assim foi feito. No encontro, reafirmando que não havia cometido o crime, apontou para um frango assado na mesa do banquete que ocorria ali e disse: “É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem.”

Mesmo ninguém o levando a sério, na hora do enforcamento, o galo português se levantou e cantou.

O juiz foi até à forca para tentar evitar a injustiça e chegou a tempo do rapaz sobreviver por conta de um nó mal feito na corda.

Compartilhe