Licenciamento

adidas termina relação com Kanye West e venderá excesso de estoque sem marca

O acordo significaria a comercialização de alguns dos modelos Yeezy

adidas termina relação com Kanye West e venderá excesso de estoque sem marca

27 de fevereiro de 2023

2 minutos de Leitura

Após romper com Kanye West em 2022, a adidas venderá o restante dos produtos ligados ao rapper visando minimizar o prejuízo. Alguns modelos serão comercializados sem a marca da gigante de artigos esportivos.

+ Como e por que investir em licenciamento de marca no esporte
+ Continental Pneus renova patrocínio com a Copa do Brasil e estará em campo pelo nono ano consecutivo

Isso significa que os tênis, roupas e acessórios, que foram desenvolvidos em colaboração com o artista, serão comercializados sem o logo da adidas, ou em alguns casos sem a marca do rapper, mas ainda mantendo o estilo e design de Kanye.

No começo de fevereiro, a empresa alemã anunciou que estava “revisando opções futuras para o uso de seu estoque Yeezy”. A adidas também fez previsões para o ano de 2023 com base no fato de que esses produtos não seriam comercializados, o que poderia causar um impacto negativo de € 1.2 bilhão na receita da empresa, além de uma redução de € 500 milhões no seu lucro operacional.

Siga o MKTESPORTIVO no InstagramTwitter Facebook!

A notícia causou uma reação mista nas redes sociais, com muitos fãs lamentando o fim da parceria enquanto outros elogiaram a decisão da empresa de se distanciar de West.

No entanto, a companhia reiterou seu compromisso de continuar trabalhando com outros artistas e designers para criar produtos inovadores e de alta qualidade. A marca é conhecida por suas colaborações de sucesso com uma variedade de personalidades da cultura pop e esportiva, incluindo Pharrell Williams, Beyoncé e James Harden.

Compartilhe